2021-04-16T08:06:33-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Esquenta dos Mercados

Odisseia: Ibovespa vence (ou ignora) cenário interno e deve refletir PIB chinês no pregão de hoje

O poema épico de Homero pode ser fortemente comparado ao Ibovespa

16 de abril de 2021
7:59 - atualizado às 8:06

Certa vez, comparei, neste mesmo espaço, a bolsa e o mercado às Mil e Uma Noites, peça épica da literatura árabe. Desta vez, vamos para o Ocidente, mais especificamente na Grécia, acompanhar a Odisseia, mas com a mesma ideia: uma série de eventos e histórias, mais ou menos correlacionados, mas definitivamente desafiadores.

A bolsa brasileira tem vivido dias de glória como Odisseu (ou Ulisses, se preferir a versão latina do herói), engatando sucessivos dias de alta até o pregão de ontem, quando subiu 0,34%, aos 120.700 pontos, motivado pelas bolsas americanas

No mesmo mar turbulento de Odisseu, sem encontrar o caminho de casa, o principal índice da bolsa brasileira sai destemido, vencendo (ou solenemente ignorando) os eventos ao seu redor. 

A CPI da Covid está aumentando a pressão sobre o presidente da República, Jair Bolsonaro, enquanto os impasses com o Congresso atrasam cada vez mais o pacote de reformas. O Orçamento para 2022 já aponta para um rombo de R$ 170 bilhões e o de 2021 gera cautela entre os investidores. 

Apesar dos dados positivos da economia chinesa estarem animando os índices pelo mundo afora, o cenário interno ganhou um novo personagem: Lula volta à cena política para polarizar com Bolsonaro. Tudo isso durante a temporada de balanços nos Estados Unidos, que tem animado os índices americanos.

O que será do nosso herói Ibovespa no dia de hoje? Confira os principais destaques para esta sexta-feira (16):

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Na cola de 2022

O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a suspensão das acusações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nos casos do triplex do Guarujá e do sítio de Atibaia. Na prática, isso representa uma volta dos direitos políticos de Lula, que pode concorrer à eleição de 2022.

Principal opositor do atual presidente Jair Bolsonaro, Lula já apareceu à frente nas pesquisas eleitorais para 2022. Analistas do mercado temem que a polarização deixe de lado pautas importantes para a economia nacional, como as reformas tributária e administrativa. Por falar nelas…

Ou ele, ou eu!

Por mais que o mercado tenha ignorado no dia de ontem, o impasse com o Orçamento fez subir o tom entre duas partes importantes para o governo. De um lado, Paulo Guedes colocou o cargo à disposição se o Orçamento não tiver algumas partes vetadas. Do outro, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), deu um ultimato a Bolsonaro, afirmando que, se vetar os trechos apontados pela equipe econômica, pode dar adeus à aprovação das reformas.

O Orçamento para 2021, que já conta com cinco meses de atraso, extrapola o teto de gastos e é impossível de ser executado, de acordo com Paulo Guedes, sem a ocorrência de crime de responsabilidade. As chamadas “pedaladas fiscais” foram motivo do impeachment de Dilma Rousseff em 2016. 

Por mais que Lira já tenha afirmado que não irá avançar com o processo de impeachment de Bolsonaro na Casa, o presidente da República segue com grande desgastes em todas as esferas dos Poderes e não pode se arriscar. 

PIB chinês

O Produto Interno Bruto (PIB) da segunda maior economia mundial avançou 18,3% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior. Apesar de ser um crescimento recorde, ela representa uma recuperação a partir da vertiginosa queda dos negócios causada pela pandemia de covid-19. 

Economistas ouvidos pelo Wall Street Journal esperavam um aumento de 19,2% nos primeiros três meses de 2021. Na margem, a economia chinesa registrou expansão de 0,6%, de acordo com o Dow Jones Newswires. 

Mesmo assim, o resultado foi suficiente para animar os negócios na região e no Velho Continente.

Bolsas pelo mundo

Motivados pelos dados da economia chinesa, os índices asiáticos fecharam em alta generalizada. Os sinais de que a China está se recuperando dos efeitos causados pela pandemia apontam para um duplo sinal: um reaquecimento dos negócios e um maior apetite de risco por parte dos investidores, mas também o temor de retirada de estímulos monetários e fiscais do país. 

As bolsas europeias também sentiram os dados do gigante asiático. Apesar dos dados de inflação da Zona do Euro apontarem para uma alta, o ânimo dos índices asiáticos e a perspectiva de uma retomada forte dos negócios contaminaram o Velho Continente. 

Além de estarem de olho nos dados econômicos de EUA e China, os futuros de Nova York ainda prestam atenção na temporada de balanços desta semana, com a divulgação dos dados do primeiro trimestre da Morgan Stanley. 

Agenda do dia

Confira os principais eventos e indicadores econômicos para esta sexta-feira (16):

  • Zona do Euro: Inflação de março para a Zona do Euro e balança comercial (6h)
  • FGV: IPC-S da segunda quadrissemana de abril (8h)
  • B3: Bolsa divulga segunda prévia do ibovespa para o período maio-agosto (antes da abertura)
  • EUA: Presidente dos EUA, Joe Biden, recebe o primeiro ministro do Japão na Casa Branca (sem horário marcado)

Empresas

  • Morgan Stanley divulga balanço do primeiro trimestre (8h30)
  • A Telefônica aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 1,587 bilhões, o equivalente a R$ 0,66 por ação
  • A Blau fixou em R$ 40,14 o preço por ação da empresa para o IPO
  • A Oi prorrogou o prazo para subscrição e integralização de debêntures

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ECONOMIA X COVID

Economia monitora variante ômicron da covid-19, mas programas de auxílio dependem da PEC dos Precatórios; pasta evita falar em gastos fora do teto

Ministério da Economia evita falar em crédito extraordinário, como acontece nos casos de guerras ou calamidades públicas

Black Friday em números

Varejo cresce 6,3% na Black Friday e vê crescimento de lojas virtuais com e-commerce aquecido; confira dados

Apesar do aumento em relação à Black Friday de 2020, o patamar de faturamento do varejo foi 9,1% inferior ao registrado em 2019

Desdobramentos da crise

Presidente da Latam, Roberto Alvo diz que recusou oferta ‘incompleta’ e ‘insuficiente’ da Azul

O conteúdo dela é confidencial”, afirmou, em entrevista coletiva. Procurada, a Azul não quis comentar

Solana no MB

Exclusivo: Solana (SOL), 5ª maior criptomoeda do mundo, chega Mercado Bitcoin com alta de mais de 12.000% no ano

A quinta maior criptomoeda do mundo vem conquistando o mercado porque se coloca como uma blockchain alternativa ao ethereum (ETH)

Pandemia em curso

Variante ômicron da covid-19 já está em dez países, mas chefe da associação médica da África do Sul vê “sintomas médios” da doença em estudo preliminar

Até o fechamento desta matéria, não haviam informações sobre infecções por essa variante da covid-19 nas Américas