2021-01-12T09:30:58-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
o dragão acordou

IPCA fecha 2020 acima do esperado e no maior patamar desde 2016

Índice oficial de inflação encerra ano com alta de 4,52%, com avanço de 1,35% em dezembro, maior variação mensal desde fevereiro de 2003

12 de janeiro de 2021
9:30
Notas de real - Imagem: Ufuk Zivana/Shutterstock

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o indicador oficial de inflação do Brasil, fechou 2020 com a maior taxa acumulada desde 2016, alcançando 4,52%, acima dos 4,31% registrados em 2019, segundo dados divulgados nesta terça-feira (12) pelo IBGE.

O resultado também superou a mediana das estimativas dos economistas consultados pelo Banco Central (BC), de 4,37%, e ficou acima do centro da meta para 2020, de 4,0%, mas dentro do intervalo de tolerância.

A leitura também ficou acima do registrado no IPCA-15, a prévia da inflação, que apontava para uma alta de 4,23% em 2020.

Em dezembro, o IPCA subiu 1,35%, resultado 0,46 ponto percentual (p.p.) superior à leitura de novembro. Esta foi a maior variação mensal desde fevereiro de 2003 (1,57%) e o maior índice para um mês de dezembro desde 2002 (2,10%). Em dezembro de 2019, a variação havia sido de 1,15%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Destaques do ano

Segundo o IBGE, o grupo Alimentação e bebidas foi o principal responsável pelo IPCA acumulado de 2020. Ele apresentou a maior alta (14,09%) e o maior impacto (2,73 p. p.) sobre o índice, encerrando 2020 com a maior variação acumulada no ano desde dezembro de 2002 (19,47%).

Os maiores avanços mensais do grupo foram registrados em março (1,13%) e abril (1,79%), logo após o início das medidas de isolamento social adotadas em função da pandemia de covid-19, e de setembro a dezembro, com variações superiores a 1,70% nos quatro últimos meses do ano, com a retomada da economia.

A seguir, de acordo com o IBGE, vieram Habitação, com alta de 5,25% e contribuição de 0,82 p. p., e Artigos de residência, com 6,00% de alta e 0,23 p. p. de impacto no ano passado.

“Em conjunto, os três grupos responderam por quase 84% do IPCA de 2020”, diz trecho do comunicado.

O único grupo a apresentar variação negativa em 2020 foi Vestuário (-1,13%), cujo impacto foi de -0,05 p. p.

Em dezembro

No mês passado, todos os grupos pesquisados tiveram alta de preços, de acordo com o IBGE. O destaque ficou por conta de Habitação, que apresentou o maior impacto (0,45 p. p.) e a maior variação (2,88%) no IPCA de dezembro.

A segunda maior contribuição (0,36 p. p.) veio de Alimentação e bebidas, com alta de 1,74%. Na sequência, vieram os Transportes (0,27 p. p.), com variação de 1,36%. Juntos, os três grupos mencionados representaram 80% do impacto total de dezembro.

Os demais grupos ficaram entre o 0,39% de Comunicação e o 1,76% de Artigos de residência.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Bitcoin (BTC) hoje

Bitcoin (BTC) corre atrás do prejuízo e avança mais de 4% hoje; ethereum (ETH) recupera perdas da semana

As criptomoedas correm atrás do prejuízo e tentam recuperar parte da queda brusca registradas no último sábado

CRIPTO INSTITUCIONAL

Real digital vem aí! Banco Central prepara versão virtual da moeda brasileira para 2022

A instituição lançou um laboratório para estudar as possibilidades de uso e de execução de projetos com a versão virtual da moeda brasileira

Clube do Livro

Para ter sucesso nos investimentos, é preciso fugir das armadilhas da mente – É o que mostra o livro “A arte de pensar claramente”, de Rolf Dobelli

Compreender como o nosso cérebro funciona no processo de tomada de decisões é essencial para ter mais assertividade na vida financeira e nos investimentos.

Trilhas de Carreira

O que os cursos sobre liderança profissional não contam para você

Já vi e participei de muitas capacitações, mas poucas me transformaram genuinamente. Isso me faz refletir bastante sobre a essência dos líderes, e observo que há um padrão bem recorrente

PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Reserva de emergência é para todo mundo? Não segundo este planejador financeiro; entenda

Separar uma quantia para imprevistos não importa a sua situação é uma recomendação quase unânime entre os planejadores financeiros, mas esse profissional acredita no contrário