Menu
2021-01-06T06:46:35-03:00
Agência Brasil
NÚMEROS DA PANDEMIA

Covid-19: País registra 56,6 mil casos e 1,1 mil mortes em 24 horas

Número de novos óbitos foi o segundo maior desde o início de setembro, perdendo apenas para o dia 30 de dezembro

6 de janeiro de 2021
6:46
coronavírus
Rio de Janeiro, 11 de novembro de 2020. ONG Rio de Paz promove um manifesto na praia de Copacabana em memória às vitimas da covid-19 no país. - Imagem: Shutterstock

O Brasil registrou 56.648 novos casos de covid-19 e 1.171 novas mortes pela doença em 24 horas. Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite de terça-feira (5) e se referem aos registros feitos desde o boletim de segunda-feira (4).

O número de novos óbitos foi o segundo maior desde o início de setembro, perdendo apenas para o dia 30 de dezembro, quando foram registradas 1.194 novos falecimentos em decorrência do novo coronavírus

Com as novas mortes, as vidas perdidas para a pandemia subiram para 197.732. Ontem, os dados do Ministério da Saúde sobre a doença traziam 196.561 óbitos. Ainda há 2.550 falecimentos em investigação.

Com os novos casos acrescidos às estatísticas, o total de pessoas infectadas desde o início da pandemia foi para 7.810.400. Até ontem, o sistema do Ministério da Saúde com dados sobre a pandemia marcava 7.753.752 diagnósticos de covid-19 ao longo da pandemia.

Conforme o painel do Ministério da Saúde, há ainda 649.261 casos ativos em acompanhamento. O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 chegou a 6.963.407.

Em geral, os registros de casos e mortes são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de saúde aos fins de semana. Já às terças-feiras, os totais tendem a ser maiores pelo acúmulo das informações de fim de semana que são enviadas ao Ministério da Saúde. No caso desta semana, pode ser acrescido o feriado do dia 1o, que caiu na sexta-feira.

Estados

No topo da lista dos Estados com mais mortes por covid-19 estão São Paulo (47.222), Rio de Janeiro (25.837), Minas Gerais (12.083), Ceará (10.042) e Pernambuco (9.709).

Já entre os últimos no ranking estão Roraima (798), Acre (808), Amapá (943), Tocantins (1.248) e Rondônia (1.852).

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Em evento do BofA

Presidente do BC revela preocupação com análise de autonomia no STF e planos para PIX internacional

Campos Neto e o ministro da Economia, Paulo Guedes, têm conversado com ministros da Corte sobre os questionamento acerca do tema

Confiança em alta

Casa Branca não vê fator gerador de inflação que Fed não possa controlar

A presidente do Conselho de Consultores Econômicos do governo ressaltou que é importante focar nas tendências para os índices ao invés de oscilações semanais ou mensais

Política monetária em detalhes

Diretor do BC afirma que Selic em 2% não era mais necessária e defende centro da meta inflacionária

Bruno Serra explicou que a retomada da atividade econômica foi mais rápida do que se imaginava e justificou a elevação da taxa básica de juros

ESTRADA DO FUTURO

O que rola nos bastidores de uma startup de sucesso: uma conversa com Paulo Veras, ex-CEO e fundador da 99Taxi

Na edição desta semana do Tela Azul, recebemos o Paulo Veras, ex-CEO e fundador da 99Taxi.

Receita Federal dos EUA

Binance é investigada por manter contas suspeitas de lavagem de dinheiro nos EUA

Desde 2019, a Binance não oferece mais serviços de trading de criptomoedas para quem mora nos Estados Unidos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies