2020-03-19T10:37:53-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
VAI PA ONDE?

Tesouro Direto continua suspenso na manhã desta quinta-feira; apenas Tesouro Selic é negociado

Alta volatilidade dos juros deixou a plataforma suspensa mais uma vez; apesar de oportunidade de compra ter surgido, pessoa física não consegue operar

19 de março de 2020
10:37
Imagem: Shutterstock

O Tesouro Direto continua suspenso na manhã desta quinta-feira (19) em razão da forte volatilidade nas taxas de juros no mercado futuro. Mesmo após o Banco Central efetuar mais um corte na taxa Selic, os juros disparam.

Apenas a negociação de Tesouro Selic (LFT), título público atrelado à taxa básica de juros, está liberada. Mas os investidores não conseguem comprar nem vender títulos prefixados, nem Tesouro IPCA+, muito embora a disparada nas taxas de juros tenha aberto uma boa oportunidade de compra desses títulos.

A paralisação do Tesouro Direto em momentos de alta volatilidade nas taxas de juros é praxe, para que preços e taxas dos títulos sejam atualizados. Mas nos últimos dias, com o pânico nos mercados, tem sido cada vez mais frequente.

Ontem, a negociação de títulos prefixados e atrelados à inflação permaneceu fechada pelo dia inteiro, e os preços e taxas dos títulos só foram atualizados depois do fechamento do mercado, às 18 horas.

A negociação no mercado secundário, no entanto, continua funcionando normalmente. É nele que atuam fundos de investimento e instituições financeiras.

As taxas de juros estão disparando em março com o pânico nos mercados devido ao avanço do coronavírus no mundo e a forte alta do dólar, que já se aproxima de R$ 5,20. O temos é que a pressão cambial jogue a inflação para cima, obrigando a uma alta de juros antes do imaginado.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro recua com novos temores sobre a covid-19 no mundo e dólar também cai

Os investidores permanecem de olho na votação da PEC dos precatórios na CCJ do Senado, marcada para esta terça-feira (30)

O melhor do Seu Dinheiro

Ômicron de “A” a “Z”, dividendos, balanço da Black Friday e outros destaques

A variante ômicron recebeu este nome para evitar maiores conflitos de linguagem, mas Matheus Spiess vai além da semântica em sua análise

A BOLSA HOJE

Esquenta dos mercados: notícia sobre possível baixa eficácia das vacinas contra ômicron derruba mercados, em dia de discurso de Powell e votação dos precatórios

O investidor local ainda permanece de olho nas falas de Roberto Campos Neto e Paulo Guedes em eventos separados hoje

SÓ NO SAPATINHO

Dividendos: Arezzo (ARZZ3) vai distribuir R$ 60 milhões aos acionistas; veja como participar

Serão R$ 33,78 milhões em JCP e R$ 26,22 milhões em dividendos a serem depositados até 31 de janeiro de 2022

INCERTEZAS NO RADAR

CEO da Moderna levanta dúvidas sobre eficácia de vacinas contra a ômicron e provoca reação negativa nos mercados

Stéphane Bancel disse que cientistas consultados por ele esperam ‘queda significativa’ na eficácia dos imunizantes contra a nova cepa