2020-04-15T09:46:11-03:00
Ricardo Mioto
Ricardo Mioto
Conteúdo patrocinado por Empiricus

Crises do passado nos ajudam a entender onde esta crise pode dar

12 de abril de 2020
17:30 - atualizado às 9:46
Imagem: Shutterstock

Crises do passado nos ajudam a entender onde esta crise pode dar.

Veja a de 2001. Primeiro houve a euforia. O intervalo do Super Bowl, o final da liga de futebol americano dos EUA, momento mais nobre da publicidade mundial, é simbólico disso.

Em 2000, ele estava abarrotado de empresas digitais meio bizarras das quais ninguém lembra, como autotrader.com (um mercado online de carros), epidemic.com (uma empresa de marketing digital) e a romântica OurBeginning.com, de convites digitais para casamentos.

Um comercial de 30 segundos custava US$ 2 milhões, uma fortuna, que as empresas alegremente pagavam. Esse valor era pouco menos que o faturamento da OurBeginning.com no ano anterior inteiro. Foi o auge da bolha da internet, que encerrou um bull market de dez anos nos Estados Unidos.

Todo carnaval tem seu fim, porém, e uma hora ficou claro que a grande maioria daquelas empresas digitais eram ilusão: não, o mercado de convites digitais para casamentos não é tudo isso. Durante três meses, a bolsa americana caiu ao todo 30%, usando o Dow Jones como referência.

Nos seis meses seguintes, entretanto, subiu 36%, praticamente retomando o patamar anterior. Tudo parecia resolvido.

E aí a Bolsa caiu de novo:

Recessões são assim: raramente têm um formato claro de V, em que desespero e redenção se sucedem sem tons de cinza entre eles. A coisa tem muito mais cara de zigue-zague: cai, aí sobe, aí cai de novo, sobe de novo.

Recessões são uma guerra intensa de narrativas: às vezes prevalece a percepção de que o mundo vai acabar, que tudo está perdido, e a Bolsa despenca. Às vezes a versão de que aquilo é apenas um soluço, uma dor pontual, e as ações sobem. Essas narrativas ficam o tempo inteiro brigando para ver qual vai prevalecer. Dificilmente alguma se impõe de cara. Elas podem ficar meses disputando palmo a palmo a vitória, como num jogo antigo de vôlei em que os times vão apenas trocando a vantagem sem que fique claro quem vai levar a partida.

Em 2008 não foi diferente. O Lehman Brothers quebrou em 15 de setembro daquele ano. O mercado caiu brutalmente. Em outubro pareceu que ia melhorar, em novembro caiu novamente, em dezembro subiu de novo. O fundo do mercado só foi alcançado em 6 de março de 2009.

Veja no gráfico, elaborado pelo estrategista-chefe da Empiricus Felipe Miranda e pelos analistas Leandro Petrokas e Matheus Spiess.

Claro que o passado não define o futuro. Mas veja que o S&P 500, que é o Ibovespa americano, está hoje no mesmo patamar que estava no começo de 2019. Não parece nada exagerado dizer que o mundo hoje é muito pior --e o lucro potencial das empresas muito menor-- do que um ano atrás. Quebradeira de empresas pequenas, grande desemprego, consequências imprevistas no crédito. Isso não está precificado, porém. Ainda.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

COMO INVESTIR CONCRETAMENTE MEU DINHEIRO NESSE CENÁRIO?

Desde a sua criação, em 2014, a Carteira Empiricus quase triplicou o valor investido de seus assinantes passando pelas mais adversas condições de mercado e, sim, já considerando as quedas recentes.

Ela é comandada justamente pelo Felipe Miranda, que coordenou a elaboração dos gráficos acima e chefia todos os analistas da Empiricus.

Veja o seu desempenho histórico, muito acima do CDI:

Se você quiser um portfólio cauteloso, que ofereça o melhor equilíbrio entre possibilidade de multiplicação do patrimônio e proteção, não há nada que poderia lhe servir melhor.

E hoje trago uma boa notícia: aceitar a ajuda e as instruções de Felipe Miranda, neste primeiro momento, não lhe compromete em nada. Você tem 20 dias para acessar a série sem assumir compromisso financeiro algum com a Empiricus.

O pacote inclui:

● Special Report mensal de um portfólio completo e uma abordagem atualizada do cenário econômico;
● Publicação semanal de acompanhamento;
● Vídeos mensais explicativos sobre cada classe de ativos da Carteira;
● Podcasts periódicos do Carteira Empiricus pra você que não tem tempo de ler todas as publicações;
● Plantões de dúvidas mensais pra você ter um contato mais de perto com nosso time e tirar eventuais dúvidas;
● Canal no Telegram para você ter um contato mais rápido com os especialistas entre uma publicação e outra.

O preço regular da assinatura é de R$ 270 mensais.

Mas por meio do botão que vai aparecer abaixo, você pode entrar por apenas 12x de R$ 83,25 na assinatura anual. Um desconto de 70% no valor. Porque as circunstâncias exigem.

QUERO EXPERIMENTAR POR 20 DIAS

E lembrando que você ainda tem 20 dias para ver todo o conteúdo sem compromisso. Se não gostar, pode cancelar sem problemas dentro deste período.

“Se você decidir não aceitar minha ajuda, tudo bem. Ainda assim tenho algumas recomendações: Aja com responsabilidade. E aproveite com responsabilidade. Depois de muito tempo, há sangue nas ruas. Você pode se machucar, ou pode aproveitar isso a seu favor. Cuidado com cada decisão”, diz Felipe.

QUERO EXPERIMENTAR POR 20 DIAS

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Décimo Andar

O mercado imobiliário americano segue vencedor: confira uma nova opção na B3 para investir na área

Mesmo com a perspectiva de aumento dos juros no exterior, o mercado imobiliário americano segue forte na alta dos preços; veja um ativo para investir sem sair da B3

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19