2020-08-01T11:48:50-03:00
responsabilização

IRB deve entrar na Justiça contra ex-executivos após polêmica com Warren Buffett

Decisão foi autorizada em assembleia de acionistas; empresa teve balanços questionados neste ano e boatos envolvendo a base acionária

1 de agosto de 2020
11:48
O megainvestidor e bilionário Warren Buffett - Imagem: Wikimedia Commons

O ressegurador IRB Brasil aprovou em assembleia de acionistas responsabilizar judicialmente os ex-executivos envolvidos na divulgação de informações inverídicas sobre a base acionária da empresa. O caso envolveu o nome do bilionário Warren Buffett.

Ex-executivos foram também responsabilizados pelo recebimento e pagamento a título de bônus, sem as devidas aprovações e justificativas internas, de aproximadamente R$ 60 milhões.

A empresa diz que eles realizaram recompra de ações em desrespeito aos limites impostos pelo Conselho de Administração e foram responsáveis por erros nas demonstrações financeiras.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Ainda em assembleia, as demonstrações financeiras de 2019 e a proposta de destinação de lucro líquido foram revisadas, apresentadas aos acionistas e aprovadas.

O grupo também autorizou a fixação de um conselho fiscal da empresa em quatro membros efetivos e outros quatro suplentes. Em seguida, elegeu os oito nomes indicados pelo IRB.

A assembleia ainda aprovou a proposta de fixar o limite de valor da remuneração anual global dos administradores e dos membros dos conselhos da companhia, para o período entre abril deste ano e março de 2021.

Caso Warren Buffett

No final de fevereiro, circulou no mercado financeiro um boato de que a Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffett, teria comprado ações do IRB em meio à forte queda dos papéis na bolsa.

A "fake news" teria sido reforçada pela empresa ao indicar para o conselho fiscal a advogada Márcia Cicarelli - que atua como procuradora do conglomerado no Brasil - e só foi negada quando a própria Berkshire se manifestou publicamente.

O boato com o nome de Warren Buffett surgiu em um momento em que a empresa já sofria questionamentos públicos sobre seu desempenho. Ainda em fevereiro, a gestora Squadra havia divulgado uma carta aos investidores na qual contestava os resultados do IRB.

Com uma grande posição vendida em ações da companhia, a gestora sustentava que os balanços haviam sido turbinados por itens não-recorrentes - que não se repetiriam em resultados seguintes.

Com a polêmica, os papéis do ressegurador desabaram - e ainda acumulam queda de 77% desde janeiro. Mas a empresa reconheceu o erro apenas cinco meses depois da carta da Squadra, colocando a culpa na diretoria da época - o comando da empresa foi trocado nesse meio tempo.

Na ocasião, o IRB relatou ter encontrado uma fraude de R$ 60 milhões no pagamento de supostos bônus a um ex-diretor e outros colaboradores da empresa e suas controladas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

NOVOS NEGÓCIOS

Google está de olho nas criptomoedas e vai criar unidade de negócio dedicada ao blockchain; entenda o que está por trás da decisão

Antes de se aventurar, gigante de tecnologia assistiu com cautela as movimentações das concorrentes para entrar no mercado de criptomoedas

MELHORA ARTIFICIAL

Pedidos de recuperação judicial caem em 2021 ao menor nível desde 2014

Para os especialistas os números do ano passado não representam uma recuperação econômica, mas uma melhora artificial no ambiente de negócios promovida por políticas públicas pontuais

APOSTA NA SIDERURGIA

A vez da Usiminas: BTG estima alta de mais de 55% para USIM5 nos próximos meses; saiba o que pode impulsionar as ações

Segundo os analistas, a empresa negocia nos múltiplos mais baixos da década e deve surfar na recuperação dos preços do aço

pessimismo nos mercados

Por que a ameaça de conflito entre Rússia e Ucrânia derruba as bolsas mundo afora?

Escalada de tensões entre os dois países levou EUA e Reino Unido a retirarem funcionários de embaixadas na Ucrânia; veja como uma eventual invasão russa ao país pode afetar os mercados