2020-03-08T22:03:43-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
"in Administration"

Aérea britânica sucumbe ao coronavírus e pede recuperação judicial

Flybe entrou em administração, conforme a legislação britânica, após consórcio da Virgin Atlantic e tentativa mal sucedida de socorro do governo

5 de março de 2020
9:46 - atualizado às 22:03
Flybe - Imagem: Shutterstock

A companhia aérea britânica Flybe entrou em "Administração" — algo semelhante a um pedido de recuperação judicial no Reino Unido. O impacto do coronavírus nas reservas de voos foi a última soma de uma série de dificuldades pelas quais a empresa passava.

A empresa de auditoria e contabilidade EY mencionou o coronavírus em comunicado ao sinalizar "pressões adicionais" sobre o setor de viagens nas últimas semanas. À imprensa local, o governo destacou que a crise era anterior ao coronavírus.

Maior companhia aérea regional da Europa, a Flybe operava mais da metade dos voos domésticos do país fora de Londres. A empresa já havia sido socorrida por um consórcio liderado pela Virgin Atlantic, em julho de 2019, mas continuou a apresentar dificuldades financeiras na segunda metade do ano.

A Flybe também tentou socorro do governo, mas a possibilidade foi negada em janeiro deste ano. Naquele mês, a aérea foi resgatada por um aporte feito pelos seus acionistas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Impacto

O surto do coronavírus tem impactado companhias aéreas em todo o mundo. Para resistir a queda da demanda, gigantes da aviação tem à disposição um fluxo de caixa maior e capacidade para reduzir suas despesas — o que não acontece com empresas menores.

Segundo a Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata, na sigla em inglês), o coronavírus levou ao menor aumento da demanda de passageiros na aviação mundial em janeiro — a alta foi de 2,4% em relação ao mesmo mês de 2018.

O diretor geral e CEO da Iata, Alexandre de Juniac, disse em comunicado oficial nesta quarta-feira (4) que os impactos do coronavírus sobre os números do setor devem ser ainda maiores nos próximos meses.

"Janeiro foi apenas a ponta do iceberg em termos de impactos sobre o tráfego, dado que as maiores restrições de viagens na China começaram após 23 de janeiro", disse.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ACIONISTAS FELIZES

‘Sextou’ com dividendos: Raia Drogasil (RADL3) e MRS Logística (MRSA3B) anunciam R$ 201 milhões em proventos

Ambas as companhias detalharam o valor por ação, a data de corte para receber os proventos e quando o dinheiro deverá cair na conta dos acionistas

FECHAMENTO DA SEMANA

Em semana de alta volatilidade, Ibovespa pega carona com PEC dos precatórios e sobe 2,78%; dólar também avança, mas juros passam por alívio

Variante ômicron, PEC dos precatórios e o futuro da política monetária americana dominaram a semana do Ibovespa

Evergrande vende parte de suas ações de empresa de tecnologia e obtém US$ 145 mi

O grupo chinês da Evergrande levantou cerca de US$ 145 milhões nos últimos dias com a venda de parte de suas ações em uma produtora de filmes e empresa de mídia na internet, a HengTen Networks. Assim, a gigante imobiliária vendeu cerca de 5,7% das ações da HengTen Networks e junta mais dinheiro à medida […]

Aperto monetário

Copom deve elevar Selic para 9,25% ao ano na próxima semana, aposta JP Morgan

Para o banco, a queda de 0,1% do PIB do terceiro trimestre e o avanço da PEC dos precatórios no Congresso fizeram com que as estimativas convergissem para a manutenção do ritmo de alta de 1,5 ponto

Intervenção estatal

Sob risco de novo calote, governo chinês envia ‘socorro administrativo’ para Evergrande

O movimento ocorre após a gigante imobiliária alertar que corria o risco de não cumprir mais uma grande obrigação financeira