2020-03-16T16:12:21-03:00
Estadão Conteúdo
Alternativa

Governo buscará uma solução para as empresas aéreas, diz Bolsonaro

Bolsonaro disse, porém, que o setor público não tem recurso para liberar “bilhões” a segmentos específicos; deixar quebrar ‘é a pior alternativa’, afirmou

16 de março de 2020
16:12
Presidente Jair Bolsonaro
Presidente da República, Jair Bolsonaro. - Imagem: Alan Santos/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que o governo buscará uma solução para as empresas aéreas, afetadas pelos impactos do coronavírus no mundo. O chefe do Planalto citou, porém, que o setor público não tem recurso para liberar "bilhões" a segmentos específicos.

"Vamos agir na questão das áreas, que estão perdendo clientes, vamos deixar quebrar ou vamos apresentar uma alternativa? No meu entender, quebrar é a pior alternativa que existe", disse Bolsonaro em entrevista à Rádio Bandeirantes.

"Nós não seremos omissos aos reclames da sociedade. A nossa preocupação existe. Agora, nossa economia não é a americana que o Trump anuncia bilhões, bilhões e bilhões de dólares para socorrer esse ou aquele setor. Não temos recursos para isso", afirmou Bolsonaro.

Conforme o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) antecipou, a área técnica do governo estuda oferecer às empresas aéreas um mecanismo de adiamento do pagamento de tributos - uma espécie de "waiver". Além disso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, recomendou que as companhias do segmento busquem linhas de crédito disponíveis.

Uma das alternativas apresentadas pelo chefe do Planalto é recuperar os R$ 15 bilhões em recursos que ficariam sob controle do Congresso Nacional.

Na sexta-feira, 13, o governo editou uma medida provisória transferindo R$ 5 bilhões dessa fatia para o guarda-chuva do Executivo e o uso do dinheiro no combate ao coronavírus.

Bares e restaurantes

Bolsonaro afirmou que vai conversar, na tarde desta segunda-feira, 16, com representantes de bares e restaurantes frente à intenção de governadores em restringir o funcionamento desses estabelecimentos.

No Distrito Federal, por exemplo, bares e restaurantes deverão organizar mesas a uma distância de dois metros uma da outra, por determinação do governo distrital. Governadores de Estados discutem outras medidas restritivas para os estabelecimentos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

"É o pessoal que mais sofre, que vai ter um baque agora tendo em vista algumas medidas tomadas por autoridades de Estados que já começaram a prejudicar o lucro deles", afirmou o presidente.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

BITCOIN (BTC) HOJE

Bitcoin (BTC) cai hoje, mas projeções para mercado de criptomoedas permanecem otimistas, segundo analistas; Cardano (ADA) dispara mais de 8%

Qualquer gatilho neste momento pode desencadear uma alta de preços e um novo bull market das criptomoedas

EXILE ON WALL STREET

Você quer ser reconhecido ou quer ganhar dinheiro? Entenda por que estar na moda nem sempre significa lucrar

O objetivo do investidor não deveria ser estar na moda nem ser reconhecido em conversas pseudointeligentes, uma vez que os ciclos não necessariamente se repetem à frente

Insights para lucrar

VOTAÇÃO: Qual o investimento mais atrativo para o seu patrimônio em 2022?

Seu Dinheiro abre espaço de diálogo entre investidores para cada um saber o que o outro pensa sobre bolsa, criptomoedas, renda fixa e muito mais; vote

BRASILEIRO NÃO DESISTE NUNCA

Longe do fim: Aliansce Sonae (ALSO3) avisa que vai insistir na fusão com a brMalls (BRML3)

Negócio bilionário entre as gigantes rivais daria origem à maior administradora de shoppings da América Latina

TRÉGUA CLIMÁTICA

Depois da Usiminas, Vale anuncia retomada gradual das atividades após chuvas devastadoras em MG

Retorno parcial das operações coincide com trégua nos temporais que deixaram dezenas de mortos e milhares de desabrigados no Estado