Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2020-02-04T19:30:58-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

A bolsa é nossa

4 de fevereiro de 2020
19:30
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Já vi muita gente defender o nacionalismo em suas diversas versões. Mas jamais presenciei alguém sair às ruas entoando o lema “a bolsa é nossa”. Nem mesmo na região da Avenida Faria Lima, onde se concentra o mercado financeiro aqui em São Paulo.

Ao contrário, quando se fala em bolsa de valores a ótica é curiosamente a do investidor estrangeiro. Faz algum tempo que os analistas de mercado comentam com certa preocupação sobre a saída do capital dos gringos da B3 e quando (e se) eles voltam.

A própria conclusão de que os estrangeiros estão deixando a bolsa é controversa e fica para outra newsletter. O fato incontestável, e que pretendo abordar hoje, é o aumento da participação dos investidores locais. Afinal, para cada vendedor sempre há um comprador.

Com a queda dos juros, uma parcela cada vez maior de brasileiros passou a considerar a bolsa como uma alternativa de investimento. Encerramos o ano passado com quase 1,7 milhão de pessoas físicas no mercado de ações. E, mais importante, quem entrou na bolsa no geral ganhou dinheiro.

Com o avanço tanto em número como em volume de recursos, a participação do capital nacional na bolsa ultrapassou a do estrangeiro pela primeira vez desde 2014 – 52% a 48%.

Se considerarmos que na B3 são negociadas as ações das maiores empresas brasileiras, os nacionalistas têm ainda mais motivos para celebrar. Conheça todos os detalhes sobre o aumento da presença dos investidores locais e o que esperar daqui para frente.

Surfe e tempo firme

A bolsa brasileira aproveitou os ventos positivos do exterior para engatar o segundo dia consecutivo de alta. O surfe na crista da onda foi garantido após sinais positivos do governo da China com relação a medidas de combate ao coronavírus. Mas apesar do clima positivo, o dólar não deu trégua e fechou em leve alta. Saiba tudo o que rolou na B3 hoje com o Victor Aguiar.

Tijolo por tijolo

Em mais um pregão de recuperação na bolsa, as ações das incorporadoras MRV Engenharia e da Tenda ficaram entre os destaques de alta. Os papéis subiram depois que o J.P Morgan elevou a recomendação para as companhias e mostrou otimismo com o setor de construção, um dos que mais sofreu nos anos de crise econômica. Saiba também a perspectiva do banco norte-americano para as demais ações do segmento.

O vírus e o PIB

Ainda não está clara a extensão do impacto do coronavírus, mas o UBS já fez as contas e concluiu: o Brasil vai crescer menos em consequência do surto. Os economistas do banco suíço reduziram as projeções para o PIB do país neste ano de 2,5% para 2,1%. A doença também mexeu nas estimativas do UBS para a taxa de juros.

E por falar em economia…

A indústria também trouxe notícias ruins ao apresentar queda de 1,1% em sua atividade no ano passado. As indústrias extrativas registraram queda de quase 10% na produção. O recuo veio após dois anos seguidos de alta e colocou mais um ponto de interrogação sobre o ritmo de retomada da economia em 2020.

Olhando para fora

Se no Brasil até o passado é incerto, como diria Pedro Malan, faz sentido manter 100% do seu patrimônio aqui? A resposta é não, de acordo com o Matheus Spiess, o mais novo colunista do Seu Dinheiro. Com a promessa de compartilhar as mais inovadoras ideias sobre investimentos, ele explica hoje os motivos pelos quais você sempre deve considerar ter uma parte do seu patrimônio no exterior.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ESTRADA DO FUTURO

Duas (e mais duas) formas de ganhar dinheiro com ações tech

Existe um elemento em comum entre as big tech que as fizeram crescer tanto nas últimas duas décadas. Será que você acerta qual é?

atenção, acionista

Carrefour paga R$ 175 milhões em juros sobre capital próprio e altera valor de dividendos

Cifra equivale a R$ 0,088148225 por ação em circulação; também anunciou uma modificação do valor por ação dos dividendos aprovados em abril, de R$ 0,382372952 para R$ 0,382361396

maior apetite por risco

Empresas do Brasil captam US$ 4,6 bilhões; montante deve aumentar com ofertas de Stone e Light

Emissores brasileiros haviam paralisado planos de captar no exterior nos últimos meses, em meio à turbulência interna com a pandemia e o aumento do juro norte-americano

em meio ao aumento de consumo de frango

SuperFrango, de Goiás, retomará IPO de R$ 1 bilhão

Após resolver adiar a operação, a empresa fará uma apresentação mais cuidadosa de seu negócio aos analistas; oferta é estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão

levantamento

Estatais descumprem critérios do marco do saneamento

GO Associados calculou que as companhias públicas do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Amapá não atendem a todos os critérios da “etapa 1” do decreto – que prevê o cumprimento de índices mínimos dos indicadores econômicos-financeiros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies