2020-01-20T20:34:33-03:00
Estadão Conteúdo
BALANÇO

Receita bruta da Cia Hering soma R$ 502,9 milhões no 4º trimestre

Segundo a empresa, as vendas mesmas lojas apresentaram queda de 4% na rede Hering. Importante destacar que a rede apresentou nos últimos 7 trimestres crescimento desse indicador

20 de janeiro de 2020
20:34
shutterstock_1031621791
Imagem: Shutterstock

A Cia Hering informa que encerrou o quarto trimestre de 2019 com receita bruta de R$ 502,9 milhões, montante 5,2% inferior ao registrado no mesmo período do ano passado. Segundo a empresa, a queda foi influenciada pela performance das vendas sell-in dos canais multimarcas e franquias, a despeito do crescimento do canal e-commerce (sell-out).

Segundo a empresa, as vendas mesmas lojas apresentaram queda de 4% na rede Hering. Importante destacar que a rede apresentou nos últimos 7 trimestres crescimento desse indicador.

Conforme a varejista, o quarto trimestre foi marcado por desempenho positivo das vendas em outubro e novembro, com destaque para o período da Black Friday, no qual a Companhia atingiu recorde histórico de vendas neste evento. Esta performance positiva influenciou o desempenho aquém do esperado no mês de dezembro , cujo faturamento representa aproximadamente 60% das vendas do trimestre. "A 'ressaca' de vendas após a Black Friday já era esperada em razão da antecipação de parte das compras, entretanto este movimento se estendeu mesmo após a 2º quinzena de dezembro", informa.

As vendas das lojas próprias apresentaram queda de 1,9% nos últimos três meses do ano, ante igual período do ano passado. "Apesar do aumento de fluxo nas lojas, observamos uma queda na taxa de conversão, resultando em um menor número de atendimentos", afirma. Por outro lado, acrescenta, houve aumento do tíquete médio favorecido pelo maior número de peças por atendimento.

Já as vendas para franquias (sell-in), apresentaram queda de 5,2% em razão do fechamento líquido de 13 lojas nos últimos 12 meses, redução de 3,2% da área de vendas. A empresa destaca, contudo, a preservação da sustentabilidade da rede e o dimensionamento dos níveis de estoque versus as vendas realizadas ao consumidor final, onde os franqueados realizaram um abastecimento equilibrado no período de "showroom" com a possibilidade de colocação de menos pedidos através de reposição.

As vendas do canal multimarcas apresentaram declínio de 13% no trimestre devido ao menor número de clientes e queda na produtividade (-9,9% e -3,4%, respectivamente), notadamente nas coleções quentes, além da menor venda de produtos com maior valor agregado.

"A despeito do curto prazo ainda desafiador, a Companhia segue confiante em sua estratégia para recuperação das vendas através do novo modelo de gestão e proposta de valor diferenciada, com ações que englobam a racionalização da base de clientes estreitando o relacionamento com clientes de maior relevância, ampliando o rol de iniciativas para melhor ativação da marca no ponto de venda e ganho de share-of-wallet e testando novos formatos de go-to-market que levem a novas avenidas de crescimento dentro do canal", afirma.

E-commerce

A vendas da Cia Hering no e-commerce cresceram 48,2% no quarto trimestre de 2019, atingindo 4,4% do faturamento da empresa (+1,6 ponto porcentual). Segundo a varejista, o desempenho foi impulsionado pelo aumento de fluxo nas plataformas e intensificação dos investimentos em marketing que contribuíram, principalmente, para o desempenho da Black Friday.

A empresa destaca ainda que registrou recorde de captação de pedido na web em um único dia. A empresa lembra que lançou no trimestre o site das marcas Hering e Hering Kikds. "No trimestre, realizamos também ofertas personalizadas por meio de Inteligência Artificial com auxílio das iniciativas de CRM, que já conta com mais de 8,7 milhões de clientes cadastrados", destaca.

No Omnichannel a companhia diz que quadruplicou o seu faturamento ante o mesmo trimestre do ano passado, encerrando o ano com 91% da rede integrada e previsão de conclusão no primeiro trimestre de 2020.

Já o mercado externo apresentou alta de 12,5% no último trimestre de 2019, resultado de uma estratégia de reposicionamento de preços em mercados estratégicos, principalmente no Uruguai.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

BITCOIN (BTC) HOJE

Bitcoin (BTC) cai hoje, mas projeções para mercado de criptomoedas permanecem otimistas, segundo analistas; Cardano (ADA) dispara mais de 8%

Qualquer gatilho neste momento pode desencadear uma alta de preços e um novo bull market das criptomoedas

EXILE ON WALL STREET

Você quer ser reconhecido ou quer ganhar dinheiro? Entenda por que estar na moda nem sempre significa lucrar

O objetivo do investidor não deveria ser estar na moda nem ser reconhecido em conversas pseudointeligentes, uma vez que os ciclos não necessariamente se repetem à frente

Insights para lucrar

VOTAÇÃO: Qual o investimento mais atrativo para o seu patrimônio em 2022?

Seu Dinheiro abre espaço de diálogo entre investidores para cada um saber o que o outro pensa sobre bolsa, criptomoedas, renda fixa e muito mais; vote

BRASILEIRO NÃO DESISTE NUNCA

Longe do fim: Aliansce Sonae (ALSO3) avisa que vai insistir na fusão com a brMalls (BRML3)

Negócio bilionário entre as gigantes rivais daria origem à maior administradora de shoppings da América Latina

TRÉGUA CLIMÁTICA

Depois da Usiminas, Vale anuncia retomada gradual das atividades após chuvas devastadoras em MG

Retorno parcial das operações coincide com trégua nos temporais que deixaram dezenas de mortos e milhares de desabrigados no Estado