Menu
2019-03-01T18:39:54-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Não é bem assim...

Secretário nega abertura de nova investigação contra a Vale

Mais cedo, o secretário do Ministério de Minas e Energia disse à agência Bloomberg que a mineradora poderia sofrer multa de até 20% do faturamento bruto de 2018

1 de março de 2019
18:39
A mineradora Vale
Imagem: Shutterstock

O secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Alexandre Vidigal, negou a abertura de uma nova investigação contra a Vale no caso da tragédia do rompimento da barragem de Brumadinho (MG).

Mais cedo, o mesmo Vidigal disse à agência Bloomberg que a empresa poderia sofrer multa de até 20% do faturamento bruto de 2018 caso fosse considerada culpada por supostamente dificultar a investigação ou fiscalização do governo em barragens. A estimativa é que a punição poderia chegar a até R$ 25 bilhões.

"É equivocado dizer que a Vale será sancionada em 20%. Ninguém tem condições de dizer isso, ninguém pode dizer que ela é culpada", disse o secretário, em entrevista à Broadcast. Ele confirmou, porém, que a mineradora está sendo investigada.

Em comunicado encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Vale informou que não foi comunicada, nem oficialmente citada, sobre a investigação mencionada na reportagem e "refuta qualquer iniciativa da companhia que pudesse ser enquadrada na Lei Anticorrupção".

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Mudanças

BB confirma Ieda Cagni para presidência do Conselho de Administração

Nesta quarta-feira, foi realizada a primeira reunião do novo Conselho do Banco do Brasil. Na ocasião, os membros eleitos na assembleia definiram os ocupantes dos cargos de presidente e vice-presidente do colegiado.

Seu Dinheiro na sua noite

A receita do dr. Copom: +0,75 ponto de Selic na veia

O Copom cumpriu as expectativas e aumentou a Selic ao nível de 3,5%. No entanto, o comunicado trouxe algumas surpresas

Ficou para 31 de maio

Bolsonaro veta novo adiamento de prazo para entrega do Imposto de Renda

O presidente aceitou a recomendação feita pelo Ministério da Economia, que previa um impacto negativo na arrecadação da União e estados com uma nova data

Mudança nos juros

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou na decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 3,5% ao ano

CRYPTO NEWS

O mercado está cheio de bitcoin, mas as prateleiras estão vazias

O fluxo de saída da criptomoeda mais famosa das exchanges é algo inédito deste ciclo e pode representar a falta do ativo nas exchanges de cripto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies