Menu
2019-07-03T18:32:52-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Elon Musk respira aliviado

Ações da Tesla disparam após a empresa quebrar o recorde de entrega de carros elétricos

A fabricante de veículos elétricos superou as expectativas do mercado em relação ao número de entrega de carros no segundo trimestre do ano. Com isso, as ações da Tesla sobem forte nos EUA

3 de julho de 2019
13:19 - atualizado às 18:32
Carro elétrico da Tesla
As ações da Tesla sobem forte nos Estados Unidos, na esteira dos resultados fortes de entregas no trimestre - Imagem: Shutterstock

A Tesla estava encurralada. A fabricante de carros elétricos reportou uma série de resultados desanimadores no primeiro trimestre e, como consequência, era alvo constante de críticas do mercado — e as metas ambiciosas traçadas por Elon Musk, o presidente-celebridade da empresa, começavam a ser vistas com ceticismo.

Mas, com as costas na parede, a Tesla reagiu em grande estilo. A companhia registrou novos recordes de produção e entregas de veículos no segundo trimestre deste ano — o que fez as ações da empresa dispararem e atingirem as maiores cotações em quase dois meses.

Ao todo, a Tesla entregou 95.200 novos carros elétricos entre abril e junho deste ano — deste total, são 17.650 unidades dos Modelos S e X, e outros 77.500 veículos do Modelo 3. A produção de automóveis chegou a 87.048 unidades.

A companhia ainda informou que as encomendas por novos veículos superaram as entregas, mas sem revelar qual seria esse número. "Assim, estamos entrando no terceiro trimestre com um aumento em nossa carteira de pedidos. Acreditamos estar bem posicionados para continuar aumentando a produção e as entregas".

O mercado foi pego de surpresa pelos recordes registrados pela Tesla, já que, no primeiro trimestre, as entregas somaram apenas 63 mil veículos. E, em reação ao resultado inesperado, as ações da fabricante de automóveis elétricos fecharam em alta de 4,61%, a US$ 234,90.

Trata-se do maior nível de encerramento para os papéis da companhia desde 10 de maio, quando valiam US$ 239,52. No melhor momento do pregão desta quarta-feira, as ações da Tesla chegaram a ser negociadas a US$ 241,57 — uma alta de 7,57%.

Em relatório, o analista Daniel Ives, da Wedbush, afirma que os números divulgados pela Tesla ficaram bastante acima do esperado pelo mercado — as projeções para entregas estavam na faixa de 90.700 unidades. "O dado mais importante foi o total de unidades do Modelo 3, que é a espinha dorsal para a tese de crescimento da empresa nos próximos anos".

Ives acredita que os dados operacionais da Tesla no segundo trimestre ajudarão a recuperar a credibilidade da empresa junto ao mercado o curto prazo. "Musk sempre falou grosso, mas finalmente fez acontecer nesse trimestre", diz o analista.

Projeções agressivas

No início do ano, a Tesla estabeleceu como meta a entrega de 360 mil a 400 mil novos veículos em 2019. Somando os resultados dos dois primeiros trimestres, a companhia já entregou pouco mais de 158 mil unidades — assim, considerando o limite inferior da projeção, ainda restam mais de 200 mil automóveis a serem entregues na segunda metade de 2019.

Nesse contexto, Wedbush pondera que a informação referente à carteira de encomendas é particularmente importante, já que as metas definidas pela Tesla são bastante agressivas.

De qualquer maneira, Musk mostrou-se bastante satisfeito com o resultado obtido no segundo trimestre e usou o Twitter para comemorar:

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Fuga

Saída de dólar supera entrada em US$ 10,791 bilhões no ano até dia 27 de março, diz BC

Fluxo cambial do ano até 27 de março ficou negativo em US$ 10,791 bilhões, diz BC; em igual período de 2019, resultado era positivo em US$ 4,444 bilhões

Medidas sociais

PEC do orçamento de guerra é assinada por Rodrigo Maia e outros 7 deputados

PEC que cria o Orçamento de Guerra já tramita na Câmara. Ela é assinada pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e outros sete deputados

Sem dividendos

Autoridade bancária europeia pede que bancos não paguem dividendos

Autoridade diz que apoia medidas tomadas até agora para garantir que os bancos tenham uma base de capital robusta e deem o apoio necessário à economia

UM DOS TRADERS MAIS EXPERIENTES DO BRASIL

Por que decidi voltar a investir na Bolsa aos 80 anos e após 25 anos fora do mercado

Após um quarto de século, volto para a Bolsa. Como não tenho necessidade imediata de dinheiro, simplesmente tenho certeza de que vou ganhar.

medidas anticrise

Governo anuncia R$ 51 bi para complementar salário de quem tiver jornada menor

Uma medida provisória com ações na área de trabalho e emprego deve ser enviada ao Congresso até quinta, 2, de acordo com o Palácio do Planalto

emergência

Bolsonaro diz que sanciona nesta quarta-feira auxílio a informais

Valores serão pagos durante três meses, podendo ser prorrogados enquanto durar a calamidade pública devido à pandemia do novo coronavírus

outro rumo

Saída de capital de emergentes registrou recorde de US$ 83,3 bi em março, diz IIF

Diferentemente de janeiro e do início de fevereiro, quando as saídas de capital foram restritas aos emergentes da Ásia, no mês passado houve fluxos de saída recorde em todas as regiões de emergentes

prioridades

‘Ninguém vai mexer no teto de gastos e nem criar despesas futuras’, diz Maia

Presidente da Câmara disse que Parlamento pode votar reforma administrativa, desde que governo encaminhe o projeto

Efeitos da quarentena

Fundo imobiliário HSI Malls (HSML11) reduz rendimento de março em mais de 60% em razão do coronavírus

FII distribuirá rendimento próximo de CDI mensal para preservar caixa, uma vez que shoppings da carteira se encontram fechados.

situação complicada

S&P corta projeção de crescimento global em 2020 de 1,0% para 0,4%

De acordo com a S&P, o principal driver para a desaceleração será o crescimento 1,00 ponto porcentual menor nos Estados Unidos e na Europa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements