Menu
2019-09-19T15:31:05-03:00
O futuro da energia

Shell diz que seu plano é investir US$ 3 bilhões por ano em renováveis no mundo

Presidente da petroleira no Brasil afirmou que não há um prazo para definir os investimentos e que o importante é que os projetos “façam sentido”

19 de setembro de 2019
15:31
Shell
Imagem: Shutterstock

A Shell planeja investir US$ 3 bilhões todo ano, a partir de 2020, em energias renováveis. O orçamento é destinado ao conjunto de países onde atua, porém, o Brasil está entre as prioridades. Para isso, busca novos projetos.

"Particularmente nos últimos 12 meses, aqui no Brasil, a gente está estabelecendo nossa equipe de novas energias, há um grupo já estabelecido na área solar e a gente está buscando oportunidades de negócios", afirmou o presidente da petroleira no Brasil, André Araujo, após participar do evento Shell Eco-marathon, no centro do Rio.

Ele explica que não há um prazo para definir os investimentos e que o importante é que os projetos "façam sentido". "Em algum momento vai sair alguma coisa", disse o executivo. "Temos que mostrar para os acionistas que estamos fazendo as escolhas adequadas", acrescentou.

Questionado sobre o interesse nos leilões de áreas no Brasil, Araujo informou que mantém equipes dedicadas à avaliação das oportunidades nas três concorrências marcadas para 2019 - uma de pós-sal e duas de pré-sal, uma delas de áreas excedentes à cessão onerosa. A decisão de investir ou não nas áreas cabe aos executivos da petroleira, que se reúnem momentos antes dos leilões, disse ele.

O presidente da Shell destaca, porém, que a empresa continua interessada em projetos que garantam o crescimento da oferta de gás natural, que já responde pela maior parte da sua produção mundial.

Gás natural

O preço do gás natural não vai cair até que a oferta do produto seja significativamente ampliada, avalia Araujo. "Esse não é um setor mágico que consegue ter uma solução no ano que vem, mas estou bastante seguro de que tem muita oportunidade ainda", afirmou.

O crescimento da oferta, diz ele, acontecerá à medida que avançar também a infraestrutura de escoamento e transporte. "O mercado em algum momento vai precisar de uma solução de escoamento do mercado de gás. A terceira rota (de escoamento da produção no pré-sal até a costa no Rio de Janeiro) está sendo construída para disponibilizar mais volume de gás até a costa e isso vai ser um salto na disponibilidade de gás", diz ele.

Entre as alternativas de escoamento e utilização, a Shell avalia o uso como insumo na produção de energia elétrica, como fará em Macaé, onde constrói uma usina térmica, com início de produção programado para 2023. O plano, no entanto, é antecipar o prazo.

Além disso, a companhia considera o fornecimento de gás para grandes indústrias. "A gente tem falado muito com o setor de energia, mas a gente começa a perceber que a perspectiva de ter mais oportunidade de gás começa a atrair grandes setores industriais", complementou.

Araujo disse também que a Shell é bastante ativa globalmente na produção de gás natural, mas possui presença relevante também no mercado de comercialização de gás e energia. "A gente quer ter certeza de que a Shell no Brasil também atuará nesses segmentos", complementou.

Ataque

A alta do preço do petróleo no mercado internacional, em função dos ataques a refinarias na Arábia Saudita, não muda em nada a atuação e os planos da Shell no Brasil, afirmou Araujo. Segundo ele, "as atividades continuam normais".

"O mercado de óleo e gás sempre trabalhou com volatilidade. Não é a primeira vez que tem guerras, boicotes, momentos que criam uma tensão grande e refletem em 24h no preço da commodity, mas a tendência é que o mercado caminhe para um centro de preço ligado à oferta e demanda", disse o executivo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Banco Central monta centro para acelerar a criação de fintechs

Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (LIFT) apoia startups financeiras a desenvolverem projetos ao lado de técnicos que elaboram as normas regulatórias do mercado brasileiro.

Funcionários da Petrobras

FNP diz que todas as plataformas do litoral paulista aderiram à greve dos petroleiros

Petrobras diz que não está havendo redução da produção por conta do movimento, mas coordenador da Federação Nacional dos Petroleiros diz que estatal “mente”.

Sucessão

Herdeiros do agronegócio aliam tradição a avanço tecnológico

Nova geração de empresários do campo estão assumindo os negócios da família e ganhando influência no meio do agronegócio; conheça algumas histórias

Entrevista

Para Deutsche Bank, política ambiental de Bolsonaro prejudica investimento estrangeiro no país

Para Deepak Puri, diretor da área de Wealth Management nas Américas do Deutsche Bank, mesmo assim Brasil deve registrar uma recuperação mais forte neste ano.

Ganhando terreno

Carrefour anuncia aquisição de 30 lojas do Makro por R$ 1,95 bilhão

O plano da varejista é converter as bandeiras das unidades para Atacadão dentro de até um ano após fechar a transação

AS LIÇÕES 'FIRE' DO BILIONÁRIO

O que você perguntaria a Warren Buffett?

Aos 89, o mago de Omaha tem muito a ensinar a quem procura dar um gás nos seus investimentos em busca da sua aposentadoria precoce

Risco de lascas de vidro

Heineken anuncia recall voluntário de lotes de long neck com problemas na garrafa

A empresa identificou alteração na embalagem que pode levar lasca de vidro a ser aberta

Após imbróglio com os russos

Fertilizantes Heringer homologa plano de recuperação judicial

Segundo Fato Relevante divulgado ontem pela companhia, o plano foi homologado pelo juízo da 2ª Vara Cível da Comarca de Paulínia

Impostos

Decreto para zerar tributo em querosene de aviação sai neste ano, diz Secretário

O governo vai editar um decreto para zerar, a partir de 2021, a incidência de PIS/Cofins sobre o combustível utilizado em aeronaves.

Entrevista

‘A grande vacina é a continuidade das reformas’, diz Ana Paula Vescovi, economista do Santander

Banco revisou para baixo previsão de crescimento para 2020, após indicadores fracos.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements