Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-04-16T18:59:19-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Nessa longa estrada da bolsa

16 de abril de 2019
18:59
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Pedro e Bino nem desconfiam, mas quem pega a estrada do investimento na bolsa brasileira costuma encarar mais ciladas que muito caminhoneiro nas BRs mal asfaltadas país afora.

Apesar dos solavancos, a B3 terminou o mês de março com mais de 1 milhão de investidores pela primeira vez na história. Desse total, 982.721 são pessoas físicas. É claro que poderia ser muito mais, se lembrarmos que em países como os Estados Unidos boa parte da população aplica sua poupança de longo prazo em ações.

Se investir na bolsa de fato requer uma dose extra de apetite a risco, os desvios, pedágios e bloqueios que surgem na rodovia da B3 tornam o trajeto muito mais perigoso do que deveria ser.

Com a vitória de Bolsonaro nas eleições de outubro, muitos acreditaram que o maior obstáculo para a bolsa havia sido removido. Mas a falta de articulação do novo governo com o Congresso em torno da reforma da Previdência tornou a pista mais escorregadia.

Até aí, o risco era conhecido. Só que a decisão de Bolsonaro de intervir na política de preços dos combustíveis da Petrobras não estava no GPS dos investidores e quase fez a carga tombar na semana passada.

Mesmo com os acidentes no meio do caminho, bastou uma sinalização do governo de que a pista para a Petrobras ser liberada que a bolsa voltou a andar. Ou seja, é mais uma demonstração de que o potencial da bolsa continua lá, à espera de ser destravado.

Vale a pena conferir com o Victor Aguiar como o foi do dia de recuperação na bolsa, assim como as ciladas que podem pegar os investidores desavisados na contramão.

Olha a greve! Desviou?

Quem diria que quase um ano depois da greve que parou o país os caminhoneiros voltariam aos holofotes dos investidores. O governo Bolsonaro resolveu agir hoje para tentar conter a ameaça de uma nova paralisação. O pacote inclui uma linha de crédito de R$ 500 milhões do BNDES aos caminhoneiros autônomos, enquanto o Ministério da Infraestrutura vai destinar R$ 2 bilhões para concluir obras e manutenção de rodovias. O Edu Campos acompanhou o anúncio de perto e conta também como andam as discussões em torno do preço do diesel.

Pista liberada

Mesmo em tempos de congestionamento, alguns setores na bolsa conseguem encontrar uma via livre para trafegar. Foi o caso dos frigoríficos JBS, BRF e Marfrig, que dispararam no pregão de hoje. Da gripe suína que causa estragos na China à recomendação positiva do Morgan Stanley para a JBS, as ações acumulam valorização que passa dos 20% só neste mês.

Pedágio à vista

O caminho da recuperação dos negócios da Gafisa não será nada fácil e a incorporadora decidiu chamar os sócios para colocar mais dinheiro na companhia. O preço por ação na proposta de aumento de capital ficou até 31% menor do que a cotação do papel ontem na bolsa. E a empresa promete novas operações do tipo, o que pode diluir ainda mais os atuais sócios. A capitalização também pode abrir espaço para o polêmico empresário Nelson Tanure ampliar a participação na companhia, como eu mostro nesta reportagem.

Rota 2016

Quando Bolsonaro decidiu intervir na política de preços da Petrobras para adiar o reajuste do diesel, muita gente (inclusive eu) teve recordações nada agradáveis de verões passados. Mas a sensação de que a economia pode ter um inesperado “flashback” dos tempos de crise pode se tornar realidade. A expectativa de gente graúda no mercado é que o PIB brasileiro volte a cair no primeiro trimestre deste ano, algo que não acontecia desde 2016. Saiba as razões das previsões pessimistas.

Vai ultrapassar?

Muito além das vendas de ativos, a Caixa tem planos ambiciosos para o mercado imobiliário. Depois de perder a liderança entre os bancos que mais concedem crédito para a compra da casa própria, a Caixa pretende retomar o posto que durante muito tempo foi dela. O vice-presidente do banco público, Jair Luis Mahl, também falou sobre os imóveis retomados por falta de pagamento, que fizeram da Caixa “a maior imobiliária do planeta".

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

em busca de energia limpa

Criptomoedas: Elon Musk diz que Tesla vendeu 10% do que detinha em bitcoin

Segundo executivo, operação prova que a criptomoeda poder ser liquidada facilmente “sem mover o mercado”

imunização

Governo de São Paulo adianta em 30 dias vacinação contra a covid-19; veja novas datas

Plano é vacinar toda a população adulta do estado, ao menos com a primeira dose, até o dia 15 de setembro

luto

Ex-presidente do BC Carlos Langoni morre de covid-19 no Rio

Carlos Langoni trabalhou no governo na virada das décadas de 1970 e 1980, quando foi presidente do BC; ele colaborou com a equipe econômica do ministro Paulo Guedes, quase 40 anos depois

nos eua

Nova ‘ação meme’? Orphazyme dispara quase 1400% em um dia e mercado não sabe por quê

Investidores da empresa aguardam uma importante atualização sobre um tratamento experimental para a doença de Niemann-Pick; sem novidades, mercado não sabe a razão da alta

entrevista

Superávit primário pode voltar em 2024, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt diz que a melhora no quadro fiscal do País não é “sorte”; confira a entrevista

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies