Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-21T13:04:23-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Pensando no futuro

Maia diz esperar reforma da Previdência aprovada até julho e sinaliza aliança DEM-PSDB para 2022

Presidente da Câmara também sinalizou a possibilidade de se antecipar a votação do projeto caso o partido de Bolsonaro esteja alinhado na articulação

31 de maio de 2019
15:38 - atualizado às 13:04
Rodrigo Maia
Maia listou como legendas que também podem fechar questão DEM, PP, PL (ex-PR), Cidadania e Podemos - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reafirmou a expectativa de votar e aprovar a reforma da Previdência na Câmara até o fim do primeiro semestre do ano.

Citando a possibilidade de o PSDB fechar questão em torno da proposta e obrigar os deputados da legenda a votarem favoravelmente ao texto, ele disse que mais partidos estão caminhando para isso.

"Os partidos estão todos caminhando nessa linha, todos os partidos que converso, todos que têm uma linha liberal na economia. Essa sinalização do PSDB de fechamento de questão é talvez decisiva para a gente colocar a reforma nos trilhos", declarou.

Maia listou como legendas que também podem adotar essa postura DEM, PP, PL (ex-PR), Cidadania e Podemos. E ainda mandou um recado ao PSL e ao governo do presidente Jair Bolsonaro: "Se tivermos a clareza que temos junto com PSL e o governo ajudando a construir a votação, podemos antecipar, o importante é fechar o semestre com essa matéria votada. Isso seria ideal para a Câmara dos Deputados, no meu ponto de vista."

Maia também disse que ainda não leu o projeto apresentado pelo PL (ex-PR) para a proposta na comissão especial da Câmara, mas disse que a apresentação da emenda é importante para que os parlamentares identifiquem quais são os pontos em comum e os itens que têm divergência.

Com base na confiança

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez um forte aceno ao PSDB para as eleições presidenciais de 2022.

Durante convenção nacional do PSDB, o deputado fluminense afirmou que deseja que as duas siglas estejam "fortes em um projeto único de geração de emprego e renda" daqui a três anos. Após o evento, ele negou que estivesse falando em fusão entre os dois partidos.

"Isso envolve diálogo, como a gente vem fazendo, temos muitas convergência". Ele defendeu que PSDB e DEM estejam juntos para primeiro reconstruir o País e depois em um projeto comum com outros partidos para o futuro.

O novo presidente do PSDB, Bruno Araújo, disse que é cedo para falar sobre eleição, mas que a legenda tem identidade com o DEM e que os dois estão sempre em constante diálogo. Ele também incluiu o MDB na possibilidade de uma conversa para a próxima eleição presidencial.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

seu dinheiro na sua noite

Costurando uma saída

Não faz muito tempo que usei este mesmo espaço para lembrá-lo de como o mercado não gosta de incertezas e a falta de uma leitura clara sobre o futuro acaba prejudicando os negócios na B3. O dia de hoje veio para provar que, mesmo em meio às incertezas, ter uma noção mais clara do caminho que […]

carreira e diversidade

Magazine Luiza abre inscrições para 2º programa de trainees exclusivo para pessoas negras

Programa aceita candidatos formados entre dezembro de 2018 e dezembro de 2021, em qualquer curso superior; fluência em língua inglesa e experiência profissional não fazem parte dos pré-requisitos

pós-brumadinho

Vale (VALE3) muda alto escalão e tenta reforçar discurso ESG

Luciano Siani Pires, que desde 2012 ocupa posição de vice-presidente finanças e RI, assumirá a vice-presidência de estratégia e transformação de negócios, cargo criado em março pela mineradora

Troca de comando

Gustavo Raposo renuncia ao cargo de presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras (PETR4); sucessor já foi escolhido

Com a saída de Raposo, o conselho da empresa deverá deliberar sobre a nomeação do atual diretor de Serviços para o comando

atenção, acionista

Dividendos: WEG (WEGE3) paga R$ 86,8 milhões em juros sobre capital próprio

Valor líquido é de R$ 0,017 por ação; terão direito aos proventos acionistas na base em 24 de setembro, segundo a companhia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies