⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2019-07-10T15:54:31-03:00
Estadão Conteúdo
Temas polêmicos

Maia diz que dobrar fundo eleitoral para até R$ 3,7 bilhões “não é exagero”

“Olha, está se gastando o mínimo possível em relação ao que se gastava. O pior é a gente não ter uma eleição que seja transparente e dê condições para que os partidos possam levar os seus candidatos aos eleitores”, completou o presidente da Câmara

10 de julho de 2019
15:54
Rodrigo Maia
Rodrigo Maia - Imagem: André Dusek/Estadão Conteúdo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira, 10, que "não é exagero" dobrar o Fundo Eleitoral e fazer o seu valor chegar a até R$ 3,7 bilhões para financiar as campanhas municipais de 2020. A previsão de aumento está no parecer do deputado Cacá Leão (PP-BA), relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020. O acréscimo de R$ 2 bilhões ao valor atual do fundo teria como origem recursos públicos do Orçamento da União.

"Não acho que é exagero. Acho que uma eleição municipal, com 5 mil municípios com milhares de candidatos a vereador, é uma campanha que vai requerer um custo um pouco maior que a eleição do regime geral", disse Maia a jornalistas, ao deixar almoço com parlamentares do PRB na Câmara.

"Olha, está se gastando o mínimo possível em relação ao que se gastava. O pior é a gente não ter uma eleição que seja transparente e dê condições para que os partidos possam levar os seus candidatos aos eleitores. A democracia não pode tratar de uma forma menor a importância da campanha", completou Maia.

Empresas

Maia observou que, na sua opinião, o financiamento privado deveria voltar, com a imposição de restrições. "O ideal é o financiamento privado, limitado, sem poder concentrar uma empresa num candidato apenas, com algumas limitações para que a relação entre o deputado e o financiador não seja de dependência. Não há uma decisão ainda (sobre uma possível volta do financiamento privado), e o que sobra é o financiamento público", avaliou Maia.

Sobre possíveis alterações nas regras para doação de campanha, Maia disse que não acredita que haverá mudanças. "Acho que não, mesma regra da eleição passada. Acho que não teremos muita novidade, não. Apenas gerar as condições legais para que se repita a mesma estrutura da eleição de 2018."

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

EX-PRESIDENTE DE MOLHO

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não deve votar amanhã; veja por que FHC ficará de fora das Eleições 2022

1 de outubro de 2022 - 15:51

Apesar do ex-presidente não apresentar nenhum problema grave de saúde, sua equipe médica pediu que ele evitasse o tumulto típico de um dia de votação

ATENÇÃO, ELEITORES

Quem não comparecer à votação poderá perder vários direitos — veja como justificar a ausência nas Eleições 2022

1 de outubro de 2022 - 15:00

A Justiça Eleitoral pode suspender alguns direitos civis de quem não votar e deixar de explicar porque faltou com seu dever cívico

ELEIÇÕES 2022

Celular vetado, colinha, acompanhante e mais: saiba o que é permitido ou proibido no momento da votação

1 de outubro de 2022 - 14:07

Às vésperas do pleito porém, muitos cidadãos ainda têm dúvidas sobre as regras, além de quais documentos levar e a ordem da votação

FOTOGRAFIA FINAL

Ipespe: Lula (PT) segue estável e Bolsonaro (PL) oscila dois pontos — saiba o que a pesquisa traz de novo na véspera da eleição

1 de outubro de 2022 - 13:32

A última pesquisa Ipespe antes do primeiro turno das eleições presidenciais, aponta que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera com 46% dos votos válidos contra 33% de Bolsonaro

APESAR DAS DIVERGÊNCIAS

“Efeito Meirelles” nas eleições? Saiba por que o ex-presidente do BC declara voto em Lula (PT)

1 de outubro de 2022 - 12:25

O economista defende que o eventual governo do petista poderia “recuperar a economia”, além da responsabilidade fiscal nas contas públicas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies