Menu
2019-08-30T19:57:12-03:00
Na reforma tributária

Governo faz acordo com Sistema S para desonerar alíquotas em até 20%

Estimativa da equipe econômica é que a desoneração some R$ 4,5 bilhões por ano

30 de agosto de 2019
19:57
Dinheiro
Imagem: Shutterstock

O secretário de Produtividade, Competitividade e Emprego, Carlos da Costa, do Ministério da Economia, anunciou que o governo federal fez um acordo com representantes do Sistema S para que a reforma tributária inclua uma desoneração gradual dos encargos sobre a folha de pagamento, que chegaria, ao final do processo, a 20% das alíquotas pagas pelas empresas ligadas ao sistema.

Segundo ele, a estimativa é que a desoneração some R$ 4,5 bilhões por ano. Pelo acordo com as empresas, os recursos economizados seriam destinados para a qualificação profissional de pessoas, a partir da estrutura e da experiência que o sistema tem para capacitação. O governo fala que o impacto total da medida seria de R$ 9 bilhões por ano, com R$ 4,5 bilhões de desonerações e o mesmo valor sendo destinado à capacitação.

O secretário contou a novidade para jornalistas logo após participar de reunião com os representantes do Sistema S, no escritório do Ministério da Economia em São Paulo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A ideia é priorizar a qualificação de profissionais para áreas que contam com escassez de pessoas preparadas, como o setor de informática. "Queremos que a capacitação seja uma das alavancas para a geração de emprego", disse. Ele estima que 9 milhões de pessoas serão beneficiadas, incluindo pessoas cadastradas no Bolsa Família.

De acordo com Costa, a intenção é que a desoneração leve de dois a quatro anos para ser concluída, mas vai depender do que for definido nas discussões para a reforma. O secretário disse ainda que, como já foi feito um acordo com as empresas, não deve haver dificuldades políticas para que o combinado seja incluído no texto da reforma.

"Depois de sete meses de diálogo, de análise, de diagnósticos, chegamos à conclusão que há espaço para a desoneração de até 20%, que vai desonerar a mão de obra e fará com que caia o custo dos empresários, com o Sistema S concordando em implementar um grande plano de qualificação para os trabalhadores brasileiros, principalmente aqueles que mais precisam, os desempregados, os que nem trabalham ou nem estudam", disse o secretário.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Enxugando

Bancos públicos devem acelerar vendas de ativos em 2020

Juntos, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES devem vender, só no primeiro semestre de 2020, mais de R$ 60 bilhões em ativos

Obras a todo vapor

A economia brasileira segue patinando, mas o setor de construção dá sinais de força

O segmento de construção continua aquecido, com a retomada nos lançamentos e um crescimento no volume de vendas. E as prévias operacionais da Helbor, Direcional e MRV dão suporte ao otimismo do mercado

Aval do presidente

Bolsonaro aprova fundo eleitoral de R$ 2 bilhões em orçamento para 2020

O presidente Jair Bolsonaro aprovou a inclusão do fundo eleitoral no Orçamento do governo de 2020 — um mecanismo que prevê gastos de R$ 2 bilhões para as campanhas das eleições municipais

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

MAIS LIDAS: Bolha? Que bolha?

A matéria que discute uma suposta bolha nos fundos imobiliários foi a mais lida desta semana. Oi, aposentadoria e bolsa também estiveram entre os assuntos de destaque

Em busca de investidores

Guedes vai a Davos para ‘vender’ o Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, será a principal autoridade brasileira no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

LIÇÕES DO PAI RICO, PAI POBRE

Ganhando bem, mas longe de ser rico?

Robert Kiyosaki, autor do best seller Pai Rico, Pai Pobre, escreve aos sábados sobre suas lições de finanças

DE OLHO NOS EMPRÉSTIMOS

BNDES aprova empréstimos a exportações de Embraer, Marcopolo, Mercedes e Scania

A maior das operações foi para a fabricante de aviões Embraer, que tomou empréstimo de US$ 285 milhões para financiar a exportação de 11 aeronaves modelo E175 para a American Airlines, nos Estados Unidos

FUNDOS DE PENSÃO

Assessores de Guedes e mais 28 viram réus por rombo em fundos de pensão

“O Ministério Público Federal produziu e apresentou a este Juízo peça acusatória formalmente apta, acompanhada de vasto material probatório, contendo a descrição pormenorizada contra todos os denunciados”, anotou Vallisney.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

De volta para o futuro

Quando escrevi aqui na newsletter que não é possível prever o futuro, um leitor me corrigiu. Em alguns casos podemos sim antecipar com razoável grau de precisão o que vai acontecer: que o diga a previsão do tempo. Ele tem razão, mas a mesma premissa válida para a meteorologia não se aplica ao mercado financeiro. […]

Bolsa forte

Otimismo externo se sobrepõe à hesitação local e Ibovespa sobe 2,58% na semana

Apesar do viés “misto” dos mais recentes dados da atividade doméstica, o otimismo em relação ao acordo EUA-China e a força mostrada pela economia chinesa sustentaram o bom desempenho do Ibovespa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements