Menu
2019-10-14T14:31:26-03:00
xi...

Ruralistas articulam acordo para retirar da reforma fim de benefício ao setor

Bancada articulo acordo para a votação de uma destaque para derrubar a oneração das exportações agrícolas na proposta de reforma da Previdência

4 de julho de 2019
12:56 - atualizado às 14:31
soja agro
Plantação de soja no Brasil - Imagem: Shutterstock

A bancada ruralista articulou um acordo para a votação de uma destaque para derrubar a oneração das exportações agrícolas na proposta de reforma da Previdência.

Em mensagens disparadas nesta manhã de quinta-feira, 4, o deputado Jeronimo Goergen (PP-RS) informou que a liderança do PP na Câmara vai assinar destaque para a volta da imunidade da contribuição previdenciária nas exportações do produtor rural. O destaque também retira a trava que impede o perdão da dívida do Funrural, a contribuição paga pelo produtor rural para ajudar a custear a aposentadoria dos trabalhadores.

Atualmente, os produtores rurais recolhem 2,6% sobre a comercialização de sua produção como contribuição previdenciária, mas ficam isentos quando exportam parte do que produzem. O relator da proposta, deputado Samuel Moreira (PSBD-SP), manteve o fim do benefício, assim como quis o governo ao enviar a proposta ao Congresso. O fim da isenção garante R$ 83,9 bilhões em dez anos.

Além de dar o perdão do passivo para a dívida do Funrural, o destaque acaba com a cobrança dessa espécie de contribuição previdenciária no futuro, segundo Goergen.

De quarta para quinta-feira, uma grande mobilização foi feita pela bancada ruralista e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) junto ao presidente Jair Bolsonaro e parlamentares para conseguir apoio para a aprovação do destaque do PP na comissão especial na votação de hoje.

"Os produtores se deram conta do tamanho do problema que é tributar as exportações. Temos o exemplo aqui do lado que é a Argentina e o nosso trabalho de formiguinha foi feito", diz Jeferson da Rocha, diretor executivo da Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra (Andaterra).

Senha

O presidente Bolsonaro mais cedo deu a senha para a articulação do acordo que está sendo costurado. Ele apelou a parlamentares da bancada ruralista para que "atendam" às reivindicações dos policiais porque, disse Bolsonaro, eles são "nossos aliados".

"Apelo aos senhores nessa questão específica, vamos atender, que seja em parte, porque os policiais militares são mais do que nossos aliados, são aqueles que dão as suas vidas por nós todos brasileiros. O mesmo no tocante a policial federal e polícia rodoviária federal. Tem um equívoco que nós, governo, erramos e dá para resolver essa questão através do bom senso de todos os senhores", disse Bolsonaro em reunião com integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária, em Brasília.

As regras de aposentadoria de policiais e bombeiros militares, no entanto, não serão tratadas neste momento da reforma da Previdência porque são equiparadas às dos militares das Forças Armadas, que serão discutidas em outro projeto. Esse texto foi enviado pelo governo ao Congresso em março e está parado à espera do desfecho da PEC da Previdência. O impasse agora na votação na comissão especial envolve policiais federais, civis e rodoviários federais, que querem regras mais brandas de aposentadoria para a categoria do que as previstas atualmente no parecer da proposta.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Decisão em plenário

Toffoli marca julgamento sobre inquérito das fake news para semana que vem

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, marcou para a próxima quarta, 10, o julgamento sobre a continuidade ou não das apurações do inquérito das fake news

Ministério atualiza dados

Brasil chega a 526,4 mil casos e 29,9 mil mortes por coronavírus

Até o momento, 211.080 pacientes estão recuperados da doença

seu dinheiro na sua noite

O mundo em ebulição

Caro leitor, Não bastasse uma pandemia mundial que paralisou a economia, tensões políticas no Brasil e o retorno da troca de farpas entre Estados Unidos e China, temos assistido também, nos últimos dias, a intensos protestos nos EUA contra o racismo. No último fim de semana, às já habituais manifestações em apoio ao governo aqui […]

Cresceu 3,7% em 2019

Vendas de festa junina nos supermercados devem crescer 0,6% em SP, diz associação

A perspectiva do avanço de vendas em supermercados é bem menor do que a registrada no ano passado, um crescimento de 3,7%

Queda no tráfego

Movimento em rodovias da Triunfo cai 13,9% na quarta semana de maio

O movimento de veículos leves recuou 77,3%, enquanto o tráfego de veículos pesados caiu 36,6%. Os dados se referem à Concebra, Concer, Transbrasiliana e Econorte

Termo de compromisso

BC multa Bradesco em R$ 92,2 milhões e solicita aprimoramento em operações de câmbio

A autarquia aplicou ainda multas de R$ 350 mil em oito funcionários do Bradesco. Os valores devem ser pagos em até 30 dias

Otimismo na bolsa

Ibovespa ignora tensões sociais e sobe mais de 1%, amparado na agenda econômica

O Ibovespa abriu o mês no campo positivo e foi às máximas desde 10 de março, sustentado pelos indicadores econômicos mais fortes na China e nos EUA. O dólar, por outro lado, teve um dia mais pressionado, colocando na conta as manifestações nos EUA e no Brasil

Pesquisa energética

Consumo de energia cai 6,6% em abril, diz EPE

O setor comercial foi o mais atingido, com queda de 17,9%, seguido pela indústria, com perda de 12,4% no consumo. Já o setor residencial subiu 6%, sinalizando aumento da demanda trazida pelo isolamento social, que obrigou as pessoas a ficarem mais em casa

LIÇÕES SOBRE INVESTIMENTOS

Senna, o barbeiro de Mônaco, já tocou minha campainha

Mesmo os tricampeões mundiais cometem erros de vez em quando. Neste texto, Felipe Paletta mostra como a inteligência emocional pode contribuir com você para tomar melhores decisões de investimentos. Dimensionando o risco, você pode ir mais longe.

Impacto do coronavírus

Balança comercial tem superávit de US$ 4,548 bilhões em maio, queda de 19,1%

Com queda nas exportações e, em menor volume, nas importações, a balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 4,548 bilhões em maio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements