Menu
2019-10-14T14:31:26-03:00
Estadão Conteúdo
xi...

Ruralistas articulam acordo para retirar da reforma fim de benefício ao setor

Bancada articulo acordo para a votação de uma destaque para derrubar a oneração das exportações agrícolas na proposta de reforma da Previdência

4 de julho de 2019
12:56 - atualizado às 14:31
soja agro
Plantação de soja no Brasil - Imagem: Shutterstock

A bancada ruralista articulou um acordo para a votação de uma destaque para derrubar a oneração das exportações agrícolas na proposta de reforma da Previdência.

Em mensagens disparadas nesta manhã de quinta-feira, 4, o deputado Jeronimo Goergen (PP-RS) informou que a liderança do PP na Câmara vai assinar destaque para a volta da imunidade da contribuição previdenciária nas exportações do produtor rural. O destaque também retira a trava que impede o perdão da dívida do Funrural, a contribuição paga pelo produtor rural para ajudar a custear a aposentadoria dos trabalhadores.

Atualmente, os produtores rurais recolhem 2,6% sobre a comercialização de sua produção como contribuição previdenciária, mas ficam isentos quando exportam parte do que produzem. O relator da proposta, deputado Samuel Moreira (PSBD-SP), manteve o fim do benefício, assim como quis o governo ao enviar a proposta ao Congresso. O fim da isenção garante R$ 83,9 bilhões em dez anos.

Além de dar o perdão do passivo para a dívida do Funrural, o destaque acaba com a cobrança dessa espécie de contribuição previdenciária no futuro, segundo Goergen.

De quarta para quinta-feira, uma grande mobilização foi feita pela bancada ruralista e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) junto ao presidente Jair Bolsonaro e parlamentares para conseguir apoio para a aprovação do destaque do PP na comissão especial na votação de hoje.

"Os produtores se deram conta do tamanho do problema que é tributar as exportações. Temos o exemplo aqui do lado que é a Argentina e o nosso trabalho de formiguinha foi feito", diz Jeferson da Rocha, diretor executivo da Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra (Andaterra).

Senha

O presidente Bolsonaro mais cedo deu a senha para a articulação do acordo que está sendo costurado. Ele apelou a parlamentares da bancada ruralista para que "atendam" às reivindicações dos policiais porque, disse Bolsonaro, eles são "nossos aliados".

"Apelo aos senhores nessa questão específica, vamos atender, que seja em parte, porque os policiais militares são mais do que nossos aliados, são aqueles que dão as suas vidas por nós todos brasileiros. O mesmo no tocante a policial federal e polícia rodoviária federal. Tem um equívoco que nós, governo, erramos e dá para resolver essa questão através do bom senso de todos os senhores", disse Bolsonaro em reunião com integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária, em Brasília.

As regras de aposentadoria de policiais e bombeiros militares, no entanto, não serão tratadas neste momento da reforma da Previdência porque são equiparadas às dos militares das Forças Armadas, que serão discutidas em outro projeto. Esse texto foi enviado pelo governo ao Congresso em março e está parado à espera do desfecho da PEC da Previdência. O impasse agora na votação na comissão especial envolve policiais federais, civis e rodoviários federais, que querem regras mais brandas de aposentadoria para a categoria do que as previstas atualmente no parecer da proposta.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Seu Dinheiro no sábado

A única coisa que Bill Gates não pode comprar

Troca de presidente nos Estados Unidos, início da vacinação para covid no Brasil e comunicado do Banco Central com vocabulário novo. A semana que se encerra trouxe novidades importantes. É bem verdade que também teve notícia velha, daquelas que encontramos todos os dias: disputas políticas entre Jair Bolsonaro e João Dória, caos nos hospitais públicos […]

Sem dieta

McDonald’s tem planos de abrir 50 novos restaurantes na América Latina, 80% deles no Brasil

Rede pretende investir até US$ 130 milhões (R$ 690 milhões) na região e também quer reforçar o drive-thru, delivery e o aplicativo

Bilionário imunizado

Adivinha quem já foi vacinado? Bill Gates compartilha foto e diz como se sente após tomar 1ª dose

Fundador da Microsoft compartilhou foto do momento em que era vacinado e enalteceu o trabalho dos cientistas, voluntários e profissionais da saúde que trabalham no combate à pandemia

Início de cobertura

Após queda de 56%, XP revela o que espera das ações da dona da rede de restaurantes Frango Assado e Pizza Hut no Brasil

Os analistas da corretora iniciaram a cobertura das ações da IMC com recomendação neutra e preço-alvo de R$ 4,00, o que indica um potencial de alta de 8%

Private equity

Ações da gestora brasileira Pátria sobem 17% na estreia na Nasdaq após IPO de R$ 3,2 bilhões

A gestora brasileira estreou com um valor de mercado de mais de R$ 15 bilhões e mira mais crescimento, o que poderá envolver aquisições

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies