A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2019-10-14T14:30:53-03:00
Estadão Conteúdo
Os efeitos da reforma da Previdência

CSLL das corretoras deveria cair, em vez de subir para 20%, defende Ancord

Aumento da alíquota para instituições financeiras constou no parecer do relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira

25 de junho de 2019
18:52 - atualizado às 14:30
img20190425130235702MED
Relator, dep. Samuel Moreira (PSDB - SP) - - Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Uma elevação da alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) das corretoras e distribuidoras de 15% para 20% poderá minar o fôlego dessas companhias em manter seus negócios em um ambiente cada vez mais competitivo, com alta demanda por investimentos em tecnologia.

Para o presidente da Ancord, associação que reúne as corretoras e distribuidoras, Edgar Ramos, o ideal para o setor seria, diante do atual contexto, uma redução da taxa para 9%.

"Precisamos manter nosso sistema independente e funcionando e sendo bem remunerado", afirma Ramos, em entrevista ao Broadcast/Estadão.

O aumento da alíquota para 20% para instituições financeiras constou no parecer do relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP). O intuito com tal aumento seria o de elevar arrecadação do governo, como forma de compensar uma economia menor do que a esperada com a reforma da Previdência.

Segundo Ramos, tal medida está na contramão do momento vivido no Brasil, no qual o brasileiro precisará buscar novos tipos de investimentos em um cenário de baixas taxas de juros.

"É preciso reduzir a alíquota para 9% para que o setor seja equiparado às demais empresas do Brasil. Por outro lado, se aumentar, será o mesmo que dizer que nosso setor não é necessário no País", afirma.

Um exemplo, comenta, é o fato do ranking de corretoras no Brasil ter nas primeiras colocações, primordialmente, casas estrangeiras. "Nas corretoras brasileiras faltam investimentos e tecnologia", diz ele.

Além do fato de um aumento da alíquota ter o potencial de tirar corretoras do mercado, o setor de corretoras e distribuidoras responde apenas por 1% do lucro agregado das instituições financeiras, comenta.

"Um aumento da alíquota faria pouco diferença em termos de contribuição ao governo", diz. O executivo destaca, ainda, que o momento é o de fortalecer as corretoras, que precisam funcionar com um canal de distribuição de oportunidades de investimentos.

A questão em Brasília sobre o aumento da alíquota da CSLL para instituições financeiras está sendo encabeçada pela Confederação Nacional das Instituições Financeiras (CNF), que tem direcionado o assunto.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de lucro de mais de 5% em swing trade com a Taurus (TASA4); confira a recomendação

12 de agosto de 2022 - 8:39

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da Taurus (TASA4). Saiba os detalhes da análise

O melhor do Seu Dinheiro

Tabus existem para serem quebrados: De futebol a investimentos em estatais, confira o que mexe com o seu bolso hoje

12 de agosto de 2022 - 8:30

O tabu da vez no mundo do futebol refere-se à gestão financeira dos clubes. No ano passado, uma variação do clube-empresa entrou em cena: a Sociedade Anônima do Futebol (SAF); entenda

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsa local reage aos balanços do Magalu (MGLU3) e varejistas enquanto exterior se recupera de ‘semana da inflação’ hoje

12 de agosto de 2022 - 7:42

Sem maiores indicadores para o dia, os investidores internacionais buscam novas pistas do aperto monetário do Federal Reserve

Balanço

Oi (OIBR3) sai de lucro para prejuízo no 2T22, mas dívida líquida desaba

12 de agosto de 2022 - 6:45

Oi reportou prejuízo líquido de R$ 320,8 milhões entre abril de junho, vinda de um lucro de R$ 1,09 bilhão no mesmo período do ano anterior

SOCIEDADE ANÔNIMA DO FUTEBOL

De olho no dinheiro de investidores, 15 clubes de futebol viraram SAF, mas só três acharam parceiro; veja quais

12 de agosto de 2022 - 6:22

Botafogo, Cruzeiro e Vasco já colhem os frutos da SAF, mas outros 12 times ainda não acharam parceiro; clube tradicional recusou a SAF mesmo com investidor interessado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies