🔴 CHANCE DE MULTIPLICAR O SEU CAPITAL POR 7,5X COM 1 CLIQUE – CONHEÇA A FERRAMENTA

Estadão Conteúdo
Após encontro com o capitão

Bolsonaro gostou da ideia de retirar Estados da reforma da Previdência, diz Paulinho da Força

Pela proposta do presidente do Solidariedade, Estados e municípios não entrariam automaticamente no novo regime de Previdência

Estadão Conteúdo
9 de abril de 2019
15:11 - atualizado às 13:59
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro - Imagem: Shutterstock

O presidente do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), sugeriu ao presidente Jair Bolsonaro retirar da proposta a adesão automática de Estados e municípios à reforma da Previdência.

Segundo ele, Bolsonaro sinalizou interesse na ideia, mas o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, adotou tom mais cauteloso. "Essa questão dos Estados, aqui entre nós, o presidente até gostou. O Onyx é quem disse que tem que discutir na comissão (da Câmara)", disse Paulinho.

Paulinho contou que chegou a fazer uma brincadeira, dizendo que iria passar a negociar diretamente com Bolsonaro. "Até brinquei. Falei: 'Onyx, vou parar de negociar com você e negociar com o presidente que está melhor para negociar", afirmou, rindo. "Ele (Bolsonaro) até achou interessante essa coisa de deixar para os Estados", declarou.

O encontro com Bolsonaro faz parte de uma série de reuniões que ele tem feito com dirigentes partidários desde a semana passada.

Crítico ao texto, Paulinho fez outras sugestões na reunião com o presidente, entre elas fixar a mudança da ideia mínima em 62 anos para homens e 59 para mulheres. Pela proposta do governo, a idade mínima seria de 65 anos para homens e 62 para mulheres.

Também sugeriu que, para quem está no mercado de trabalho, haja transição de 30% a mais do tempo que falta trabalhar. "Seria um pedágio de 30% a mais para todos", reforçou Paulinho. Na proposta do governo, o tempo de transição previsto é de 12 anos.

O presidente do SD defende, ainda, mudanças na proposta do governo de itens que tratam dos professores e dos trabalhadores rurais. "A gente defende manter os professores como está hoje, os rurais como está hoje, manter o fundo de garantia, porque não tem nada a ver com reforma da Previdência, e manter o PIS, que também não tem nada a ver", disse.

Paulinho avaliou a reforma proposta pelo governo como "ruim" e defendeu que "precisa ser melhorada. Criticou também o modelo de capitalização. "(A parte da capitalização) é ruim porque não é uma coisa em aberto. No mundo todo, os sindicatos têm os principais fundos de pensão. Aqui no Brasil, essa proposta não contempla isso", criticou.

Ele disse que algumas organizações podem sugerir ao governo uma nova proposta que inclua as organizações financeiras e entidades sindicais.

Independência

Após a reunião, o partido decidiu se manter independente em relação ao governo e não vai fechar questão sobre a reforma. "Nós vamos continuar independentes. O Solidariedade não é da base do governo", disse.

De acordo com ele, não houve convite para integrar a base aliada. "Vamos continuar independentes com as nossas ideias", reforçou.

Compartilhe

ELEIÇÕES 2022

Guedes se alinha a Bolsonaro e sobe tom da campanha — veja as indiretas que o ministro mandou para Lula

14 de setembro de 2022 - 15:58

Falando para uma plateia de empresários cariocas, ele se comprometeu com o Auxílio Brasil de R$ 600, reivindicou a autoria do Pix e considerou equivocadas as projeções de analistas para a inflação

ELEIÇÕES 2022

O que Bolsonaro, Lula e Ciro querem para o Brasil? Confira o programa de governo dos presidenciáveis

13 de setembro de 2022 - 19:21

Os três já apresentaram seus planos para o país: um prioriza transformar o Brasil em uma potência econômica, o outro foca na restauração das condições de vida da população e o terceiro destaca aspectos econômicos e educacionais

ELEIÇÕES 2022

Vão fatiar: Lula e Bolsonaro querem desmembrar Economia e ressuscitar ministérios de outras áreas — veja a configuração

13 de setembro de 2022 - 14:11

Caso o petista vença, a ideia é que o número de ministérios passe dos atuais 23 para 32. Já Bolsonaro, que na campanha de 2018 prometeu ter apenas 15 ministérios e fazia uma forte crítica ao loteamento de cargos, hoje tem 23 e também deu pastas ao Centrão

ELEIÇÕES 2022

Avanço de Ciro e Simone na pesquisa BTG/FSB ajuda Bolsonaro a forçar segundo turno contra Lula

12 de setembro de 2022 - 10:35

Em segundo turno, porém, enquanto Lula venceria em todos os cenários, Bolsonaro sairia derrotado em todas as simulações da pesquisa BTG/FSB

ELEIÇÕES 2022

Propaganda barrada: ministro do TSE atende pedido de Lula e proíbe Bolsonaro de usar imagens do 7 de setembro em campanha; veja qual foi o argumento

11 de setembro de 2022 - 16:43

O ministro viu favorecimento eleitoral do candidato e atendeu a um pedido da coligação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para barrar as imagens

DE OLHO NAS REDES

Lula vs. Bolsonaro: no ‘vale tudo’ das redes sociais, quem está vencendo? Descubra qual dos candidatos domina a batalha e como isso pode influenciar o resultado das eleições

11 de setembro de 2022 - 7:00

A corrida eleitoral começou e a batalha por votos nas redes sociais está à solta; veja quem está ganhando

ELEIÇÕES 2022

‘Bolsonaro não dormiu ontem’: Lula comemora liderança nas pesquisas e atribui assassinato de petista a presidente ‘genocida’

10 de setembro de 2022 - 15:01

O candidato do PT afirmou que o presidente não consegue convencer a população mesmo com gastos eleitoreiros altos

ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro é o candidato com maior número de processos no TSE — veja as principais acusações contra o presidente

10 de setembro de 2022 - 10:37

Levantamento mostra que o candidato à reeleição é alvo de quase 25% das ações em tramitação na Corte até o início de setembro

ELEIÇÕES 2022

7 de setembro ajudou? A distância entre Lula e Bolsonaro é a menor desde maio de 2021, segundo pesquisa Datafolha

9 de setembro de 2022 - 20:21

Levantamento foi feito após as manifestações do Dia da Independência, feriado usado pelo atual presidente para atos de campanha, algo que nunca tinha acontecido na história recente do Brasil

ELEIÇÕES 2022

Um novo significado de ‘imbrochável’: Jair Bolsonaro explica coro em discurso de 7 de setembro

9 de setembro de 2022 - 9:48

Em transmissão nas redes sociais, Jair Bolsonaro explicou que o coro seria uma alusão ao fato de resistir a supostos ataques diários contra seu governo

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar