Menu
2019-11-22T17:13:26-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Saldo parcial

Privatizações totalizam R$ 100 bilhões em 2019

Salim Mattar, secretário especial de Desestatização, apresentou o número das privatizações a investidores e também postou nas redes sociais

22 de novembro de 2019
17:13
salim mattar, secretário de privatizações
Imagem: Reprodução/Ministério da Economia

O secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, anunciou que o governo já realizou R$ 100,5 bilhões em privatizações em 2019 e acredita que o processo de venda de ativos possa ser acelerado. O número foi apresentado por ele em evento a investidores e replicado na sua conta no “Twitter”. A meta do ano era de US$ 20 bilhões.

Ainda de acordo com o balanço do secretário, temos R$ 51 bilhões em desestatizações, que inclui a venda da TAG, BR Distribuidora e Liquigás, outros R$ 36,3 bilhões em desinvestimentos, como a venda das ações do IRB e Neoenergia, e R$ 13,2 bilhões em venda de campos de petróleo pela Petrobras.

“Queremos reduzir o tamanho do estado. A União possui hoje 632 participações em empresas. Nosso estado se perdeu. Estamos acelerando e acreditamos que podemos encurtar os prazos de desestatização”, tuitou.

Inventário

Na apresentação do secretário há um inventário desse “Estado empresário” e os números chamam a atenção. São 46 estatais de controle direto, sendo 18 dependentes e 28 não dependentes, além de outras 57 participações minoritárias.

Também há uma abertura de empresas ligadas às principais estatais. O Banco do Brasil, tem participação em 81 empresas entre subsidiárias e coligadas. A Caixa Econômica Federal reúne outras 32 empresas, o Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS) tem participação em 13 companhias.

A Petrobras registra 124 empresas, sendo 48 subsidiárias e outras 76 coligadas. No grupo Eletrobras são 175 empresas. E fechando a lista está no braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o BNDESPar com investimentos em 100 empresas, sendo 30 de capital aberto e 70 de capital fechado.

A apresentação do secretário termina com a frase: “Precisamos reduzir este estado gigantesco, obeso, lento, burocrático e oneroso para os pagadores de impostos que interfere na vida do cidadão e do empresário” e com “#oBrasilvaidarcerto”, utilizado por ele nas suas postagem no “Twitter”, onde conta com mais de 30 mil seguidores.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

O melhor do seu dinheiro

Alguém chame os bombeiros

Hoje tivemos mais um dia de grande volatilidade nos mercados brasileiros, que entraram em parafuso com o temor de que o teto de gastos poderia vir a ser furado. Os investidores aguardam com grande ansiedade a votação da PEC Emergencial, aquela que permitirá o retorno do auxílio emergencial. E rumores de que ela seria desidratada […]

FECHAMENTO

Em dia de alta volatilidade, Lira salva Ibovespa de um fiasco e segura o dólar em R$ 5,66

A volatilidade reinou absoluta nesta quarta-feira (03) e mais uma vez Brasília foi responsável por movimentar os negócios no Brasil. Lá fora, o dia foi de cautela com a alta dos juros futuros

Luz no fim do túnel?

Ministério da Saúde avança em negociações com laboratórios para comprar vacinas

A declaração do MS foi dada pelo titular da pasta, Eduardo Pazuello, em reunião com a Confederação Nacional de Municípios (CNM).

Crypto News

Bitcoin para leigos e descrentes também

Descrever algo tão complexo como o Bitcoin exige repertório, dedicação e um pouco de sedução de quem apresenta.

Ruim, mas nem tanto?

“É um dos países que menos caíram no mundo”, afirma Bolsonaro, sobre queda de 4% no PIB

Para Bolsonaro a queda do PIB só não foi maior devido a movimentação da economia gerada pelo auxílio emergencial.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies