Menu
2019-04-23T13:17:14-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
frustração

80% dos cadastrados em plataforma para prejudicados por planos econômicos ainda não receberam os valores devidos

Sistema digital foi criado pelos bancos há quase um ano, mas, segundo associações de defesa dos poupadores, as pessoas têm tido dificuldades com a plataforma

23 de abril de 2019
13:17
Notas de real
Notas de real - Imagem: Shutterstock

Oito em cada dez cadastrados na plataforma para atendimento a prejudicados por planos econômicos ainda não receberam os valores devidos.

O sistema digital foi criado pelos bancos há quase um ano, mas, segundo associações de defesa dos poupadores, as pessoas têm tido dificuldades com a plataforma.

É o caso do professor aposentado Euclides Rossignoli, de 80 anos, que teve as economias afetadas pelo Plano Verão, de 1989. Ele entrou na Justiça em 1993, por meio de uma ação coletiva do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), aderiu ao acordo no ano passado, mas ainda não recebeu.

O aposentado estima ter cerca de R$ 50 mil para receber do Banco do Brasil. "Mas até agora, nada. Sei que algumas pessoas já conseguiram, mas depende do banco. A verdade é que a gente imaginava que essa novela iria acabar."

Bresser, Verão e Collor 2

Os bancos colocaram no ar uma plataforma digital, em maio de 2018, para que os poupadores pudessem aderir ao acordo — que prevê a compensação de perdas com os planos Bresser (1987), Verão (1989) e Collor 2 (1991).  As adesões seriam feitas em série, segundo a idade dos poupadores.

Mas o limite de adesão ao acordo é de dois anos, contados a partir da homologação pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em março de 2018. Ou seja, o prazo termina no ano que vem.

Cadastrados, mas sem adesão

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) conta que até a metade de abril, 150.579 poupadores haviam se cadastrado na plataforma. Desse total, 31.602 receberam os valores devidos, 11.332 estão em análise pelos bancos e uma quantidade expressiva de poupadores iniciaram o cadastramento, mas não concluíram a adesão.

Desde janeiro passado, a Frente Brasileira dos Poupadores (Febrapo) já recebeu mais de 3 mil queixas de poupadores e advogados a respeito do funcionamento indevido da plataforma e do não cumprimento do acordo pelos bancos.

Segundo o advogado do Idec, Walter Moura, impressiona que os bancos tenham "resultados tão pífios" no processamento de dados de um acordo que eles firmaram. De acordo com a entidade, com exceção de Caixa e Itaú, os demais bancos têm atrasado ou retido pagamentos.

Outro lado

A Advocacia Geral da União (AGU), intermediária do acordo, disse que as entidades responsáveis devem se manifestar.

Bradesco e Santander disseram que a Febraban falaria em nome deles. A entidade disse que todos os bancos que aderiram ao acordo já realizaram pagamentos — pela plataforma ou negociações diretas.

A federação lembra que tem realizado mutirões para agilizar o pagamento, em parceria com tribunais de justiça. Até março, 8.805 acordos foram fechados. Sobre a plataforma digital, a entidade afirma que vem trabalhando, em parceria com a Febrapo e o Idec, para corrigir eventuais dificuldades.

Já o Banco do Brasil afirma ter fechado, até a metade de abril, mais de 6 mil acordos pela plataforma do poupador, com 5.658 pagamentos efetuados e 410 em fase de processamento. Atualmente, há 1,2 mil propostas em análise. "O BB aguarda resposta do Idec para 874 propostas repassadas em março."

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

FOI BOM

Gerdau registra maior Ebitda desde 2008 no 3º trimestre

Aumento das vendas no mercado interno e depreciação do real ante o dólar puxa desempenho da siderúrgica para cima

Mercados hoje

Dólar supera os R$ 5,70 e Ibovespa tem queda de 2% com cautela no exterior e Copom no radar

O avanço da covid-19 no exterior mina qualquer chance de recuperação dos mercados internacionais. A agenda doméstica cheia também pressiona os negócios

Disputa parece longe do fim

Ser Educacional não desiste e recorre de decisão que invalida acordo com Laureate

A companhia afirma se manter certa de seus direitos e diz que tomará todas as medidas cabíves para manter o acordo inicial válido

ATENÇÃO, ACIONISTA

Petrobras altera política de remuneração para pagar dividendos mesmo em caso de prejuízo

Administração poderá propor o repasse de proventos, mesmo sem a apuração de lucro, caso se verificar redução da dívida líquida nos 12 meses anteriores

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

11 notícias para começar o dia bem informado

Começo esta newsletter sem delongas: fique ligado hoje no Seu Dinheiro, pois será um dia importante para os mercados. Os investidores aguardam com expectativa números que serão conhecidos após o fechamento do pregão. Estou falando da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a taxa básica de juros, a Selic, e também dos balanços de […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies