Menu
2019-06-07T18:45:38-03:00
Estadão Conteúdo
Mudanças no sistema tributário

Proposta de Cintra sobre contribuição patronal pode impactar reforma, diz Rolim

Cintra apresentou a ideia de criar um novo imposto sobre qualquer tipo de pagamento e, em compensação, fazer uma desoneração total e permanente dos tributos que as empresas pagam sobre a folha de pagamento

29 de abril de 2019
12:20 - atualizado às 18:45
O economista Marcos Cintra, secretário especial da Receita Federal do governo Bolsonaro e ex-presidente da Finep
Marcos Cintra, secretário especial da Receita Federal - Imagem: Pedro França/Agência Senado

O secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim, disse ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) que a proposta do secretário de Receita, Marcos Cintra, de eliminar a contribuição previdenciária sobre a folha de pagamento, pode impactar na discussão da reforma da Previdência. Ele ponderou, no entanto, que a equipe econômica ainda deve avaliar a ideia aventada por Cintra e que a estratégia cabe ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

Em entrevista ao Broadcast no início deste mês, Marcos Cintra apresentou a ideia de criar um novo imposto sobre qualquer tipo de pagamento e, em compensação, fazer uma desoneração total e permanente dos tributos que as empresas pagam sobre a folha de pagamento.

"Esse tema não é um tema que a gente deva conversar agora, até onde sei são estudos da Receita", disse Rolim, nesta segunda-feira, 29. "É possível que sim (que tenha impacto na discussão da reforma) porque trata do custeio da Previdência", declarou.

Ele lembrou que a medida enviada ao Congresso não aborda o custeio patronal, mas a situação do trabalhador, especialmente do regime geral.

Rolim declarou que não é possível afirmar qual seria o impacto da desoneração da folha no sistema de Previdência Social. "Não tenho como falar isso, até porque, é preciso entender do ministro qual é a estratégia, se vai apresentar agora ou se ainda é um estudo que não passou pela análise dele. A gente não sabe concretamente se vai avançar, quando vai avançar", disse, pontuando que a estratégia cabe ao ministro Paulo Guedes e ao presidente Jair Bolsonaro.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

NÚMEROS DA PANDEMIA

Covid-19: Mortes somam mais de 255 mil e casos, quase 10,6 milhões

Em 24 horas, foram registrados 778 óbitos e 35.743 novos infectados pela covid-19, segundo Ministério da Saúde

Bitcoin no mundo

Sem meio termo: bitcoin pode virar moeda universal ou implodir, afirma Citibank

Entre as dificuldades de adoção da moeda, estão a melhoria dos sistemas digitais e a alta especulação em torno do ativo

DINHEIRO NO BOLSO

Rede D’Or e Irani vão pagar JCP e dividendos; saiba como receber

JCP não são isentos de imposto de renda para os acionistas, sendo tributados na fonte a uma alíquota de 15%

Esquenta dos Mercados

Alteração na regra de contribuição sobre o lucro dos bancos pode afetar bolsa hoje

Exterior pouco favorável e cenário interno caótico podem ser um entrave para o investidor no dia de hoje

resposta

Bolsonaro zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha e aumenta imposto sobre bancos

Para compensar renúncia, governo aumenta CSLL sobre bancos e altera regras de IPI para a compra de veículos por pessoas com deficiência

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies