2019-03-26T11:47:43-03:00
Estadão Conteúdo
Em meio a tensão

Em Brasília, Doria manifesta apoio à reforma e prega paz e serenidade

Governador de São Paulo afirmou que a reforma tem condições de ser aprovada nos próximos quatro meses, como deseja o Planalto e a equipe econômica

26 de março de 2019
11:47
João Doria
Governador do Estado de São Paulo, João Doria - Imagem: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), avaliou nesta terça-feira, 26, que as rusgas entre o presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já diminuíram e voltou a pedir serenidade na relação entre os poderes para que o Congresso tenha tranquilidade para votar a reforma da Previdência.

"O momento mais tenso passou. De ontem para hoje o movimento foi de serenidade e bom senso entre executivo e legislativo", afirmou Doria, ao chegar ao Palácio do Buriti, para reunião extraordinária do Fórum dos Governadores. "É preciso ter paz, serenidade e equilíbrio para que o Legislativo vote com calma e decisão", completou.

Para ele, a reforma tem condições de ser aprovada nos próximos quatro meses, como deseja o Planalto e a equipe econômica.

Perguntado se eventuais emendas dos parlamentares podem desfigurar o texto, o governador respondeu que é natural que o Congresso proponha mudanças. "A melhor reforma é a aprovada, a pior é a que não é aprovada", acrescentou.

Ainda assim, Doria reafirmou o apoio integral do governo de São Paulo à proposta de reforma - sem condicionantes - e prometeu mobilizar a bancada do Estado e do seu partido (PSDB) pela aprovação do texto. O governador disse ainda que o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem a missão de conduzir as negociações junto ao parlamento.

"A reforma da Previdência é essencial para o Brasil, para os governadores e para os municípios. A reforma é uma inflexão importantíssima. O Brasil não crescerá e gerará emprego sem a reforma", concluiu Doria.

Além da Previdência, a reunião de governadores nesta terça deve debater outras questões como o novo pacto federativo em estudo pela equipe econômica, a securitização das dívidas estaduais e os repasses da Lei Kandir aos Estados. O ministro da Economia, Paulo Guedes, também participa do encontro.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Nova variante vira a mesa nos mercados, bitcoin entra em ‘bear market’ e outros destaques do dia

Se você já estava pronto para tirar o pó da sua fantasia de Carnaval, talvez seja melhor esperar mais um pouco. Além de algumas cidades brasileiras terem decidido adiar a festança por mais um ano, uma reviravolta no andamento da pandemia deixou mais uma vez o mundo em pânico. A variante B.1.1.529 (batizada de ômicron […]

FECHAMENTO DA SEMANA

Nova cepa do coronavírus pega mercado de surpresa; Ibovespa recua quase 4% no dia e apaga ganhos da semana

Ao longo da semana, o Ibovespa também foi pressionado pela indefinição em torno da PEC dos precatórios e a pausa para o feriado nos Estados Unidos