2019-05-13T18:08:15-03:00
Estadão Conteúdo
Movimento contra o presidente

Doria diz que prefeito de Nova York exagerou sobre Bolsonaro

Presidente foi alvo de protestos contra a homenagem que receberia da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos

13 de maio de 2019
18:07 - atualizado às 18:08
Governador do estado de São Paulo, João Doria
João Doria - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), chamou de "erro" e "exagero" as críticas do prefeito de Nova York, Bill de Blasio, ao presidente Jair Bolsonaro.

"Não cabe a um prefeito de Nova York fazer avaliações sobre esta ou aquela tendência de um presidente da República. Ele cometeu um erro, exagerou na sua condição política e não fez jus a um regime de liberdade do qual Nova York é seu maior símbolo, a partir da própria estátua da liberdade", afirmou o governador nesta segunda-feira, 13. O tucano cumpre agenda oficial na cidade americana.

Bolsonaro cancelou a viagem que faria nesta semana a NY após protestos contra a homenagem que receberia da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. De Blasio liderou o movimento, afirmando que o brasileiro é um ser humano "perigoso" por causa de "seu racismo e homofobia evidentes".

A premiação ainda foi alvo de boicote de ativistas ligados à causa ambiental e aos direitos LGBTQ. Primeiro, a Câmara teve dificuldade em achar um lugar que aceitasse sediar o jantar de gala. Depois, pelo menos três empresas decidiram deixar de patrocinar o evento.

Para Doria, o prefeito novaiorquino "exacerbou na sua condição ao condenar e fazer manifestações nas redes sociais e na imprensa".

O governador paulista disse que a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, que acontece anualmente em Nova York no mês de setembro, recebe "gente de todas as matizes de países do mundo", em um sinal de que a cidade é "aberta" e símbolo de liberdade de expressão.

Em Nova York, Doria participa de reuniões com investidores e eventos organizados pelo mercado financeiro. Participam de parte dos encontros também os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli.

Os encontros são parte de uma agenda paralela sobre Brasil ao evento organizado anualmente pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

Até o início do mês, antes de Bolsonaro cancelar a viagem a Nova York, organizadores dos eventos previam a participação do presidente nos encontros e de ministros do alto escalão, como Paulo Guedes (Economia).

Sem a ida a NY, o Itamaraty organizou, às pressas, uma viagem de Bolsonaro a Dallas, no Texas. O presidente chegará à cidade americana na quarta-feira para uma agenda de dois dias que inclui reunião com empresários e lideranças políticas.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

CARREIRA DOS SONHOS

Google (GOGL34) é eleita a empresa dos sonhos dos brasileiros; Nubank (NUBR33) e Itaú (ITUB4) também estão na lista

A gigante de tecnologia se mantém na liderança como empresa dos sonhos dos brasileiros na última década; a Google é desejada principalmente entre os mais jovens

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Político pesa no Ibovespa, projeções melhores para VIIA3 e outros destaques do dia

A inflação global elevada e as apostas cada vez maiores de que o mundo deve enfrentar um cenário de recessão econômica continuam alimentando os ursos do mercado financeiro nos quatro cantos do mundo, monopolizando a atenção dos investidores.  Mesmo com um cenário marcado por uma forte aversão ao risco, os principais índices de Wall Street […]

AUMENTA O SOM

Ex-ministro Milton Ribeiro diz ter recebido ligação de Bolsonaro sobre busca e apreensão — ouça o áudio

O telefonema ocorreu em 9 de junho, antes do ex-chefe da pasta da Educação ter sido alvo da operação da Polícia Federal (PF), deflagrada na quarta-feira (22)

FECHAMENTO DO DIA

Brasília domina e Ibovespa cai mais de 1% na semana; dólar vai a R$ 5,25

Os ruídos fiscais em Brasília, assim como a tensão em torno da Petrobras (PETR4) dividiram o palco com o temor de uma recessão ao longo da semana do Ibovespa

FIM DO ABORTO LEGAL

Como a suspensão do direito ao aborto pela Suprema Corte dos EUA impacta as grandes empresas do país?

As big techs e os bancos americanos garantem o custeio ou reembolso de viagens para outros estados que permitem o aborto; Disney também se pronunciou

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies