Menu
2019-06-14T13:45:02-03:00
Estadão Conteúdo
novo membro no governo

‘Vai ajudar muito na articulação política’, diz Bolsonaro sobre Ramos

General Luiz Eduardo Ramos assumirá a Secretaria de Governo; mudança foi anunciada nesta quinta-feira, 13

14 de junho de 2019
13:45
14/06/2019 Café da manhã com Jornalistas
(Brasília - DF, 14/06/2019) Café da manhã com Jornalistas. - Imagem: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o general Luiz Eduardo Ramos, que assumirá a Secretaria de Governo, tem boas características para o cargo, como bom trato com a imprensa e experiência política.

"Uma vantagem em relação ao Santos Cruz é que ele foi assessor parlamentar. Vai ajudar muito na articulação política", disse o presidente nesta sexta-feira, 14 durante café da manhã com jornalistas, ao qual a reportagem do jornal O Estado de S. Paulo foi convidada.

Apesar de sinalizar o reforço na articulação com o Congresso, ele defendeu a atuação do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Segundo Bolsonaro, ele é "muito melhor" do que nomes que passaram pelo cargo, como Dilma Rousseff e Berenice Guerra.

"Por que lá atrás a articulação tinha menos ruído? Era saliva ou (oferta de) estatais e ministérios?", questionou.

Segundo Bolsonaro, ele está disposto a cumprir o prometido na campanha e manter "um ministério técnico" e o Congresso já se adequou a essa nova forma de governar.

"Hoje há entendimento por vários parlamentares. Está pacificado no parlamento essa questão: a interlocução é de outra forma", disse.

A troca na Secretaria de Governo foi anunciada nesta quinta-feira, 13. Bolsonaro afirmou que a saída do general Carlos Alberto dos Santos Cruz foi resultado de uma "separação amigável" e que gostaria que ele seguisse no governo em outra função.

"Não adianta querer esconder, problemas acontecem. Mas ele continua no meu coração", disse Bolsonaro sobre Santos Cruz. "Continuo aberto a ele. É uma pessoa excepcional. Seria muito bom se ele pudesse ficar em outro cargo no governo.

Correios

O presidente afirmou que ofereceu a Santos Cruz a presidência dos Correios. Ele anunciou que decidiu demitir o presidente da estatal, general Juarez Aparecido de Paula Cunha, por ter ido ao Congresso e se comportado como sindicalista. Segundo Bolsonaro, ele posou para fotos com políticos da oposição, como do PT. Não há definição, contudo, sobre quem irá assumir os Correios.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Após vacinação e apoio fiscal

Economia dos EUA está “em ponto de inflexão” positivo, diz Powell, do Fed

Economia norte-americana está prestes a começar a crescer muito mais rapidamente, afirmou presidente do banco central norte-americano em entrevista

nos estados unidos

Remuneração de CEOs cresceu em meio à pandemia

Recuperação do mercado de ações impulsionou ganhos de executivos em 2020, que tiveram remuneração média de US$ 13,7 mi no período

Após estremecimentos

China quer parceria estratégia com Brasil, diz chanceler asiático

Chanceler chinês, Wang Yi, falou com o novo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos Alberto Franco França.

entrevista

Bittar reafirma que Guedes sabia de acordo para destinar verba a emendas

Apontado como um dos artífices da “maquiagem” no Orçamento, o senador Marcio Bittar diz que não chegou sozinho ao valor de R$ 29 bilhões em emendas

Apesar da pandemia

Saúde perde espaço em emendas parlamentares

Números mostram estratégia dos parlamentares para destinar recursos para obras e projetos de interesse eleitoral em seus redutos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies