Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2019-06-12T10:29:51-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Prepare-se para o pior!

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

12 de junho de 2019
10:29
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Ninguém gosta de pensar no pior. Morte ou doença na família, Deus me livre! Os alquimistas bem tentaram descobrir o elixir da vida eterna, mas, ao menos até agora, não vi na farmácia para vender. Quem sabe o pessoal da Singularity University consiga um dia chegar mais perto da imunidade e imortalidade… Mas é melhor você não contar com isso.

O mercado financeiro está cheio de produtos na prateleira para proteger você e a sua família do que vier no futuro. Não basta guardar dinheiro. Você precisa se preparar para situações bem específicas. Já vi casos de famílias abastadas que passaram perrengue após a morte do patriarca porque os bens ficaram bloqueados até a conclusão do inventário.

Um seguro de vida ou plano de previdência privada teria resolvido o problema de liquidez dos herdeiros. Esses dois produtos trazem a possibilidade de deixar recursos para familiares sem a necessidade de inventário.

Mas, afinal, é melhor fazer um seguro de vida ou plano de previdência privada? A Julia Wiltgen explica nesta reportagem a diferença entre um e outro e para que situação eles são indicados. Recomendo muito a leitura!

E o planejamento do Estado?

Em matéria de planejamento financeiro, quem se esforça para correr atrás do tempo perdido é o Estado. A reforma da Previdência deve ser discutida nos próximos dias na Comissão Especial da Câmara que avalia o projeto. Ontem, o presidente da comissão, Marcelo Ramos, disse que o debate sobre o parecer do deputado Samuel Moreira deve se estender por duas ou três sessões — o que ocuparia toda a semana que vem. Há ainda a chance de que a votação na comissão fique para a primeira semana de julho, por conta do feriado e das festas juninas.

Se não é o feriado, são as próprias frentes políticas que se revelam um empecilho. Os governadores, por exemplo, pedem a exclusão de quatro pontos e a modificação de outros dois itens do texto que o presidente Jair Bolsonaro encaminhou ao Congresso — o que, é claro, deve impactar na economia que a reforma pode trazer. Agora de manhã, Ramos, o presidente da comissão, disse que é possível votar a reforma neste semestre, desde que governadores ajudem.

Não é para tanto...

Semana após semana a projeção do PIB cai. O cenário político turbulento também abala os que estavam mais otimistas com a aprovação da reforma da Previdência. Mas até um pessimista clássico acha que há um exagero no mau humor. Os gestores do Fundo Verde, famosos por ter um certo ceticismo, acham que não é para tanto. A gestora comandada por Luis Stuhlberger aproveitou a volatilidade da primeira metade do mês para voltar a aumentar sua posição em ações brasileiras. O Eduardo Campos avalia aqui a última carta da Verde Asset.

O dilema da Netshoes

A disputa pela Netshoes, protagonizada por Centauro e Magazine Luiza, parece não ter fim. A assembleia que deve selar o destino da empresa está marcada para sexta-feira, mas isso não impediu a Centauro de elevar novamente a proposta pela companhia, dessa vez oferecendo US$ 3,70 por ação (cerca de US$ 114,9 milhões). O Conselho de Administração da Netshoes já havia se mostrado favorável à oferta de US$ 3 do Magalu. Diante de tanta movimentação, fica a dúvida se os acionistas vão seguir a orientação do conselho e aprovar a venda para o Magazine Luiza ou optar por vender a empresa mais caro para a Centauro. Olho na ação da Netshoes.

O bom filho à Casa torna

Michael Klein está mais próximo de retomar a Casas Bahia, empresa fundada por seu pai e que hoje é parte da Via Varejo, controlada pelo Grupo Pão de Açúcar. O Conselho de Administração do GPA aprovou a venda das ações da Via Varejo em um leilão na B3. A decisão foi tomada após receber uma carta do empresário com a intenção de compra. Se você é acionista, preste atenção em um detalhe relevante. O preço máximo do leilão ficou em R$4,75 por ação, abaixo da cotação de ontem, de R$ 5. O mercado deve ajustar essa diferença no pregão de hoje.

Michael Klein, ex-dono da Casas Bahia
Michael Klein, ex-dono da Casas Bahia - Imagem: Seu Dinheiro

Acabou, Amazon

A FedEx dispensou a Amazon. Sim, é isso mesmo. A gigante de transporte de cargas americana decidiu não renovar seu contrato com a varejista de Jeff Bezos. Ela entende que consegue condições melhores com outros parceiros de e-commerce. O movimento deve pressionar os negócios de Jeff Bezos num momento em que a companhia vem fortalecendo o compromisso de entregas de curtíssimo prazo. O Fernando Pivetti conta o que motivou a FedEx a medida tão extrema e por que os acionistas gostaram da atitude.

A Bula do Mercado: foco nas reformas

Enquanto a oposição prometia parar todas as pautas importantes no Congresso, tentando desviar a atenção para o ministro Moro, o Centrão adotou uma agenda própria, com a bancada assumindo o protagonismo na aprovação de medidas urgentes ao país. Com o foco nas reformas, o mercado financeiro se blinda dos efeitos das mensagens vazadas.

Os negócios locais podem ser impedidos de alçar voos mais altos pelo mal-estar no mercado internacional. Protestos em Hong Kong influenciam negativamente as bolsas no país e na China. No ocidente, as preocupações recaem sobre o andamento da guerra comercial. Após Wall Street interromper ontem uma sequência de seis ganhos, as bolsas europeias seguiram a tendência e abriram em queda.

Ontem, o Ibovespa se aproximou novamente do patamar dos 100 mil pontos e fechou o dia com alta de 1,53%, aos 98.960,00 pontos, o maior nível desde 19 de março. O dólar encerrou a sessão com baixa de 0,88%, a R$ 3,8496. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Agenda

Índices
- IBGE divulga resultado do comércio em abril
- Banco Central publica dados semanais do fluxo cambial
- Estados Unidos divulgam inflação e resultado fiscal de maio

Mercados
- Cade realiza sessão ordinária em Brasília

Política 
- Governadores fazem reunião em Brasília para debater inclusão dos Estados na reforma da Previdência
- Comissão Mista de Orçamento vota projeto sobre crédito suplementar ao governo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

depois do fundo do poço

Na bolsa, Gol, Azul e CVC recuperam parte das perdas com pandemia

Avanço das vacinas empolgou o mercado todo, mas não basta para explicar o desempenho dos papéis ligadas ao setor de aviação

após atrasos

Petrobras vai concluir venda de oito refinarias em 2021, diz CEO

De acordo com o diretor de Comercialização e Logística, estatal poderá aumentar as exportações de petróleo bruto, mas a tendência é de que os novos donos das unidades adquiram a commodity no mercado interno

volta ao normal?

Aneel aprova retomada do sistema de bandeiras tarifárias a partir desta terça

Mecanismo havia sido suspenso em maio devido à pandemia do novo coronavírus, e a agência havia acionado a bandeira verde, sem cobrança de taxa extra, até o fim deste ano

seu dinheiro na sua noite

O doce novembro da bolsa

O que você considera uma boa rentabilidade mensal para os seus investimentos? Um retorno equivalente a oito vezes o que a renda fixa paga em um ano inteiro está de bom tamanho? Pois foi esse o ganho de quem investiu em novembro na bolsa — imaginando aqui a compra do BOVV11, um dos fundos que […]

Balanço do mês

Após disparada, bolsa é um dos melhores investimentos de novembro; dólar foi o pior

Bitcoin lidera o ranking, seguido do Ibovespa, que subiu mais de 15%; piores desempenhos ficaram por conta do dólar e do ouro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies