Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-10T10:14:50-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Fed reforça tese de corte de juros e mercados reagem

Em discurso preparado para ser feito no Congresso americano, presidente do Fed, Jerome Powell fala que incertezas continuam pesando sobre a economia americana

10 de julho de 2019
10:13 - atualizado às 10:14
jerome powell
Jerome Powell, presidente do Fed -

O presidente do Federal Reserve (Fed), banco central americano, Jerome Powell, vai ao Congresso dos EUA prestar contas, mas já adiantou sua fala inicial e a leitura do mercado é de que vem mesmo um corte de juros por aí.

Resultado imediato, índices futuros em alta em Nova York e dólar perdendo força diante de outras moedas, real incluso. Por volta das 10h10, o dólar comercial caia 0,50%, a R$ 3,7667, enquanto o Ibovespa abria o dia em alta de 1%, na linha dos 105.500 pontos.

Na parte dedicada à condução da política monetária, Powell fala que desde a reunião de junho as incertezas provenientes da guerra comercial e menor crescimento mundial continuam a pesar sobre o cenário econômico americano.

Antes de fazer essa avaliação, Powell fez uma revisão das decisões tomadas desde janeiro, lembrando, primeiro, a postura de paciência em determinar futuros ajustes. Depois a avaliação de que a mudança de cenário poderia levar o Fed a atuar de forma apropriada para sustentar a expansão da economia americana.

A taxa básica está entre 2,25% e 2,5% desde o fim do ano passado. As apostas do mercado são de redução já no encontro do dia 31 de julho. Até a divulgação dos dados de emprego na sexta-feira passada, as apostas eram de redução de meio ponto. Agora, os prognósticos se concentram em corte de 0,25 ponto percentual.

 

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Juros em alta

Rumo aos 6% + IPCA? Taxas do Tesouro Direto sobem forte após Copom, e títulos atrelados à inflação já pagam mais de 5,5% a.a. de juro real

Com alta da Selic para 7,75%, juros futuros dispararam nesta quinta, fazendo taxas do Tesouro Direto subirem ainda mais

De olho na estatal

Após novas falas de Bolsonaro sobre privatização, CVM vai investigar a Petrobras (PETR4)

A autarquia abre processo administrativos quando entende que precisa acompanhar os desdobramentos de algum assunto

ENRIQUEÇA ATÉ 2024

‘Investir muito em Bitcoin é coisa de imbecil’: estes 14 investimentos já dispararam até 1300% e têm potencial para te deixar rico

Apesar do hype das criptomoedas, existem outras ‘pechinchas exponenciais’ que estão fora do radar de muitos investidores; conheça

Um brinde

A Ambev (ABEV3) nunca vendeu tanta cerveja como no 3º trimestre. E as ações disparam na bolsa

A gigante de bebidas registrou lucro líquido de R$ 3,6 bilhões no terceiro trimestre, alta de 50% e acima do esperado pelo mercado. Hora de comprar a ação?

MERCADOS HOJE

Entre balanços positivos e nova elevação da Selic, Ibovespa opera instável; dólar avança

Após a decisão do Copom de elevar em 1,5 ponto percentual a Selic, o mercado já espera mais para a próxima reunião. O impasse em Brasília pressiona ainda mais a curva de juros e já precifica uma alta de 1,75 p.p no próximo encontro.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies