Menu
2019-07-10T10:14:50-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Fed reforça tese de corte de juros e mercados reagem

Em discurso preparado para ser feito no Congresso americano, presidente do Fed, Jerome Powell fala que incertezas continuam pesando sobre a economia americana

10 de julho de 2019
10:13 - atualizado às 10:14
jerome powell
Jerome Powell, presidente do Fed -

O presidente do Federal Reserve (Fed), banco central americano, Jerome Powell, vai ao Congresso dos EUA prestar contas, mas já adiantou sua fala inicial e a leitura do mercado é de que vem mesmo um corte de juros por aí.

Resultado imediato, índices futuros em alta em Nova York e dólar perdendo força diante de outras moedas, real incluso. Por volta das 10h10, o dólar comercial caia 0,50%, a R$ 3,7667, enquanto o Ibovespa abria o dia em alta de 1%, na linha dos 105.500 pontos.

Na parte dedicada à condução da política monetária, Powell fala que desde a reunião de junho as incertezas provenientes da guerra comercial e menor crescimento mundial continuam a pesar sobre o cenário econômico americano.

Antes de fazer essa avaliação, Powell fez uma revisão das decisões tomadas desde janeiro, lembrando, primeiro, a postura de paciência em determinar futuros ajustes. Depois a avaliação de que a mudança de cenário poderia levar o Fed a atuar de forma apropriada para sustentar a expansão da economia americana.

A taxa básica está entre 2,25% e 2,5% desde o fim do ano passado. As apostas do mercado são de redução já no encontro do dia 31 de julho. Até a divulgação dos dados de emprego na sexta-feira passada, as apostas eram de redução de meio ponto. Agora, os prognósticos se concentram em corte de 0,25 ponto percentual.

 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Após vacinação e apoio fiscal

Economia dos EUA está “em ponto de inflexão” positivo, diz Powell, do Fed

Economia norte-americana está prestes a começar a crescer muito mais rapidamente, afirmou presidente do banco central norte-americano em entrevista

nos estados unidos

Remuneração de CEOs cresceu em meio à pandemia

Recuperação do mercado de ações impulsionou ganhos de executivos em 2020, que tiveram remuneração média de US$ 13,7 mi no período

Após estremecimentos

China quer parceria estratégia com Brasil, diz chanceler asiático

Chanceler chinês, Wang Yi, falou com o novo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos Alberto Franco França.

entrevista

Bittar reafirma que Guedes sabia de acordo para destinar verba a emendas

Apontado como um dos artífices da “maquiagem” no Orçamento, o senador Marcio Bittar diz que não chegou sozinho ao valor de R$ 29 bilhões em emendas

Apesar da pandemia

Saúde perde espaço em emendas parlamentares

Números mostram estratégia dos parlamentares para destinar recursos para obras e projetos de interesse eleitoral em seus redutos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies