Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-21T19:06:34-03:00
Estadão Conteúdo
mais tensão por aí

México adverte sobre risco de retaliação contra os EUA por tarifas no comércio

No entanto, o país prefere convencer o governo do presidente Donald Trump de que uma solução negociada é do melhor interesse das duas nações

4 de junho de 2019
6:48 - atualizado às 19:06
México / EUA
Imagem: Shutterstock

O México avalia possível retaliação à ameaça de tarifa dos Estados Unidos sobre seus produtos, mas prefere convencer o governo do presidente Donald Trump de que uma solução negociada é do melhor interesse dos dois países, afirmaram graduadas autoridades mexicanas nesta segunda-feira.

A ministra da Economia mexicana, Graciela Márquez, afirmou que seu país pode adotar vários caminhos, se os EUA levarem adiante a ameaça de tarifas. Ele poderia recorrer a entidades multilaterais, como a Organização Mundial de Comércio (OMC), mas esses processos são lentos, disse ela. Ou o México poderia retaliar com tarifas sobre produtos selecionados dos EUA. "Nós estamos nos preparando, mas confiamos que a diplomacia e ações para persuadir e convencer a manter a integração e as relações comerciais funcionarão", afirmou a ministra.

"Nós não queremos usar tarifas para prejudicar as cadeias de valor nem a criação de empregos ou o crescimento", comentou a autoridade. Em vez disso, queremos que o livre comércio prevaleça na América do Norte." Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Bota para subir

Após nova alta da Selic, FMI apoia aperto monetário adotado pelo Banco Central para combater inflação

Os diretores do órgão também aprovam o compromisso do BC intervenções limitadas para conter condições desordenadas de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies