Menu
2019-08-15T18:13:08-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Quem paga a conta?

Japão volta a ser o maior financiador dos EUA. Nós estamos na 4ª colocação

Japão desbancou a China como maior detentor de Treasuries em junho. Não, a China não saiu vencendo títulos como retaliação à guerra comercial

15 de agosto de 2019
18:13
Trump japão
Presidente americano Donald Trump e primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, em premiação de torneio de sumô. - Imagem: Official White House Photo by Andrea Hanks

Com certa frequência vemos notícias de que uma forma de a China “dar uma lição” nos Estados Unidos e em Donald Trump pela guerra comercial seria a venda dos títulos da dívida, os Treasuries, que detém. Coisa na casa do US$ 1,1 trilhão.

Pois bem, até agora a China não lançou mão dessa “arma”. De fato, comprou um punhadinho de papéis na passagem de maio para junho, coisa de US$ 2 bilhões, elevando seu estoque a US$ 1,112 trilhão.

Quem acelerou mesmo as compras foi o Japão, que entesourou cerca de US$ 22 bilhões, elevando seu estoque a US$ 1,122 trilhão, retomando o lugar de maior financiador da dívida americana. Posto que ocupou pela última vez em maio de 2017.

De fato, olhando os dados do Tesouro Americano, alternâncias entre China e Japão entre os “major foreign holders” não é algo fora do comum.

No ano, no entanto, a China reduziu sua posição em US$ 11,1 bilhões, enquanto os japoneses elevaram em US$ 83,2 bilhões.

Chama atenção, também, a movimentação dos ingleses, com uma compra de US$ 53 bilhões no ano. O estoque do Reino Unido subiu a US$ 341 bilhões, tomando o terceiro lugar entre os maiores detentores de dívida americana do Brasil, que fechou junho com US$ 311 bilhões.

Temos essa montanha de dívida americana porque boa parte de nossas reservas internacionais está alocada nesse mercado.

O link para a tabela acima está aqui.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

FECHAMENTO

Com inflação global em foco, dólar se firma em R$ 4,90 e Ibovespa volta aos 129 mil pontos — BC mais brando e novo ‘pacote Biden’ deram o que falar

A moeda americana registrou o quarto dia consecutivo de queda, com a pressão do pacote de infraestrutura dos EUA e a melhora do cenário local. No mercado de juros, os investidores reduziram as apostas em uma alta agressiva da Selic na próxima reunião

Fome de propostas

Presidente da Câmara quer acelerar reformas e pautas econômicas no Congresso

Lira espera receber ainda hoje o projeto do governo para mudanças no Imposto de Renda e comprometeu-se a votar a privatização dos Correios no mês que vem

Meta ambiental

Vale triplica para até US$ 6 bi previsão de investimentos para reduzir emissões de carbono

O objetivo da empresa é reduzir 33% das emissões diretas e indiretas de carbono até 2030

Conheça a proposta

Biden anuncia acordo com republicanos para investir US$ 1,2 trilhão em infraestrutura

O valor final é menor do que a soma proposta pelo presidente democrata, mas marcará o maior investimento de longo prazo em infraestrutura em quase um século

novo sistema operacional

Microsoft apresenta o Windows 11 — aqui estão 7 novidades que você precisa conhecer

Nova versão do sistema operacional para computadores tem aplicativos de Android, novo design e Microsoft Teams melhorado; confira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies