Menu
2019-05-13T14:18:08-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Acidente

Avião Boeing 737 derrapa em pista na Flórida e cai em rio; não há vítimas

21 pessoas foram levadas ao hospital com ferimentos leves, mas não houve vítimas. O avião não chegou a ser submerso pela água, segundo autoridades locais

4 de maio de 2019
10:15 - atualizado às 14:18
Boeing 737 cai em Rio na Flórida, EUA
Boeing 737 cai em Rio na Flórida, EUA - Imagem: Reprodução/Polícia de Jacksonville

Um avião Boeing 737 com 136 passageiros e mais quatro tripulantes vindo de uma base militar em Guntánamo, em Cuba, derrapou em uma pista em Jacksonville, na Flórida, e caiu dentro do rio St. Johns por volta das 21h40 desta sexta-feira (3).

21 pessoas foram levadas ao hospital com ferimentos leves, mas não houve vítimas. O Boeing 737 não chegou a ser submerso pela água, segundo autoridades locais. O jato é operado pela Miami Air International, empresa de fretamento que oferece o serviço para a base em Guantánamo.

De acordo com o comandante da estação local, o pouso do avião em segurança foi “um milagre” por conta do profissionalismo da tripulação e das equipes de resgate. Confira a mensagem da Estação Naval de Jacksonville em seu Facebook:

***Plane incident update***At approximately 9:40 p.m. today, a Boeing 737 arriving from Naval Station Guantanamo Bay,...

Posted by NAS Jacksonville on Friday, May 3, 2019

Como aconteceu o acidente

Segundo a estação de controle local, o avião tentava fazer a aterrissagem durante uma forte tempestade, mas acabou derrapando no fim da pista de pouso.

Uma passageira descreveu o acidente à emissora de CNN. Segundo ela, o pouso do Boeing 737 foi dificultado por muitos raios e trovões. Após cair no rio, os passageiros teriam permanecido algum tempo na asa do avião, até que a equipe de resgate os retirasse com a ajuda de um barco. Uma equipe de ao menos 50 bombeiros se deslocou para retirar os passageiros do avião.

Um inspetor da Administração Federal de Aviação definiu o jato como privado, embora o prefeito da cidade tenha o caracterizado mais cedo como comercial. O próprio dirigente do município afirmou que a Casa Branca entrou em contato para oferecer suporte.

Como lembrou o New York Times, as fotos do acidente remetem ao famoso acidente do rio Hudson, que está completando 10 anos.

O Conselho Nacional de Segurança nos Transportes enviou uma equipe ao local para investigar as causas do acidente. Já a Boeing disse que não iria se manifestar até o momento sobre o assunto.

Outro modelo

A Boeing tem vivido uma crise por conta de dois acidentes fatais com um de seus modelos, o jato 737 Max, em um intervalo de poucos meses.

Desde o último acidente, o modelo 737 Max foi proibido de voar em vários países, inclusive nos EUA. O site da Miami Air International, porém, afirma que a empresa usa exclusivamente o jato Boeing 737-800, um modelo diferente.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Calendário completo

Banco Central: veja as datas das reuniões do Copom em 2022

O Copom é o órgão do BC responsável por definir, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies