Menu
2019-04-04T14:15:10-03:00
Estadão Conteúdo
Batalha das tarifas

Em segundo dia de negociações, pressão para acordo entre EUA e China continua

Jornal oficial chinês pediu que Washington evite “pressionar demasiadamente” a China para evitar que a situação saia do controle e não haja um acordo

8 de janeiro de 2019
6:47 - atualizado às 14:15
Luta de boxe entre Estados Unidos e China
Imagem: Shutterstock

Um jornal oficial da China alertou os Estados Unidos a não exigirem muito de Pequim num momento em que autoridades dos dois países se preparam para um segundo dia de negociações nesta terça-feira, 8, para tentar reverter sua batalha de tarifas.

O governo do presidente dos EUA, Donald Trump, está lidando com uma China cada vez mais forte que tem suas próprias necessidades imediatas, afirmou o Global Times, que é publicado pelo Partido Comunista chinês. Segundo o jornal, Washington "não pode pressionar a China demasiadamente" e deve evitar uma situação que "saia do controle".

Negociadores de ambos os lados retomaram conversas ontem, em Pequim, numa tentativa de superar divergências comerciais que começaram com acusações por Washington de que a China tem forçado empresas americanas que operam no país asiático a transferir tecnologia. Até o momento, não houve sinais claros de avanço no sentido de uma solução para o impasse.

Na segunda metade do ano passado, o governo americano elevou tarifas sobre US$ 250 bilhões em produtos chineses para até 25%. Em retaliação, Pequim impôs tarifas punitivas a US$ 110 bilhões em bens americanos.

Na avaliação do Global Times, o peso da economia chinesa significa que Pequim "poderá se engajar num boicote (comercial) ainda mais intenso" com os EUA, se necessário.

Em 1º de dezembro, Trump e o presidente chinês, Xi Jinping, concordaram em suspender a aplicação de novas tarifas por 90 dias. Economistas, porém, dizem que o período da trégua é muito curto para resolver questões que prejudicam as relações sino-americanas há muitos anos. Fonte: Associated Press.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Cristina Andriotti, CEO da Ambipar

Como a Ambipar pode auxiliar empresas e países a cumprirem as metas da Cúpula do Clima

O mercado de carbono, o gerenciamento de resíduos e ações contra o avanço do aquecimento global fazem parte do futuro de todos os países do mundo. Por isso, as ações desenvolvidas por nós e os serviços prestados tendem a ser cada vez mais reconhecidos

FII DO MÊS

Os melhores fundos imobiliários para investir em maio, segundo 10 corretoras

O fundo preferido das corretoras no mês está exposto ao segmento de supermercados, hipermercados e atacarejos e engatou duas vitórias consecutivas em nosso ranking

O melhor do Seu Dinheiro

A Pedra Filosofal do mercado financeiro e mais destaques da noite

O minério de ferro converteu-se na pedra filosofal dos mercados: tudo o que toca, vira ouro — como as ações da Vale e das siderúrgicas

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Mercado Financeiro e a Pedra Filosofal

De certa maneira, o mercado financeiro está cheio de alquimistas: tentam transformar dinheiro em mais dinheiro. Ações, câmbio, títulos de renda fixa, fundos imobiliários — no fim, o objetivo dos investidores é multiplicar o patrimônio. O problema é que não há fórmula mágica. Nem sempre as poções funcionam; na verdade, é relativamente comum que o […]

FECHAMENTO

Commodities dão força extra e bolsa fecha o dia em alta firme enquanto NY fica no vermelho

Com o exterior negativo, restou ao setor de commodities e energia salvar o Ibovespa da cautela. O dólar à vista aproveitou e teve um dia de leve queda

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies