2019-01-08T16:19:36-02:00
Estadão Conteúdo
Após declarações polêmicas

Presidente da Caixa nega alta de juros no crédito imobiliário para a classe média

Declaração de Pedro Guimarães vai contra fala feita nesta segunda-feira, em que afirmou que “quem é classe média tem de pagar mais”

8 de janeiro de 2019
16:19
Pedro Guimaraes, presidente da Caixa Econômica Federal
Guimarães esclareceu que sua afirmação sobre juros foi uma constatação matemáticaImagem: Clauber Cleber Caetano/PR

O novo presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, negou nesta terça-feira, 8, que o banco vá aumentar os juros do crédito imobiliário para a classe média. Na segunda-feira, na cerimônia de posse dos novos titulares dos bancos públicos, em Brasília, ele afirmou que "quem é classe média tem de pagar mais". "Ou vai buscar no Santander, Bradesco, Itaú. Na Caixa, vai pagar um juro maior que o do Minha Casa, certamente, porque vai ser um juro de mercado". Segundo Guimarães, porém, a declaração foi reproduzida de forma distorcida pelos veículos de imprensa.

Após participar da cerimônia de transmissão de cargo do novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, no Rio, Guimarães esclareceu que sua afirmação foi uma constatação matemática, já que o menor juro do mercado no crédito imobiliário é o do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV).

Guimarães qualificou a forma como suas declarações foram publicadas de "desonestidade intelectual" e disse que não é "correto matematicamente" comparar o crédito imobiliário do MCMV com o crédito para a classe média. "É óbvio que o juro para a classe média, que não é o MCMV, por definição matemática, é maior. Aí, vocês (a imprensa) trocaram o que falei para dar manchete. Agora, matematicamente, o MCMV para pobre é menor. Foi o que falei", disse Guimarães.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Pílulas do Mercado

Bitcoin levou ‘rasteira’: com até 200.000% no ano, criptos DeFi estão mudando o sistema financeiro – e podem te ajudar a enriquecer em 2022

Quem deixou de investir nas tecnologias que revolucionaram o planeta até hoje, ficou ‘chupando o dedo’ enquanto os espertos enriqueciam; agora, existe uma lista de criptoativos DeFi que está transformando as transações financeiras e que pode transformar R$ 500 em R$ 100 mil, R$ 5 mil em 1 milhão – conheça

MUDANDO A RECOMENDAÇÃO

Itaú BBA vê Gerdau (GGBR4) como ação defensiva, mas a siderúrgica que pode subir mais de 50% é outra; confira as apostas do banco

A queda de mais de 39% das ações da Usiminas abriram um bom ponto de entrada, segundo os analistas do Itaú BBA

Análise SD

Jogou a toalha? Azul (AZUL4) critica plano de recuperação da LATAM e dá a entender que não vai aumentar a proposta

A Latam pretende injetar mais de US$ 8 bi com as medidas de seu plano de recuperação judicial, cifra superior à proposta pela Azul (AZUL4)

bitcoin (BTC) hoje

Alívio com variante da covid-19 chega primeiro ao mercado de criptomoedas e bitcoin (BTC) volta aos US$ 57 mil

O mercado de criptomoedas, que não para nunca, sentiu o alívio ainda no final do sábado (27) e segue em alta hoje

Radiocash

“Esses 4 milhões de pessoas na Bolsa vieram para ficar”, diz Gustavo Cerbasi

Com 16 livros publicados e 1,5 milhão de seguidores no Instagram, o ex-professor universitário encara com cautela a fama, e rejeita alguns rótulos