Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-08-02T20:37:31-03:00
Estadão Conteúdo
Só falta ela

Caixa confirma início de busca por parceiro em maquininhas

Banco público propõe uma joint venture de 20 anos e interessados têm até o dia 12 de agosto para se manifestarem

2 de agosto de 2019
20:37
Fachada da Caixa Economica Federal
Imagem: Shutterstock

A Caixa Econômica Federal anunciou na sexta-feira, 2, o início da procura por um parceiro no setor de maquininhas, conforme antecipou na semana passada a Coluna do Broadcast, no dia 22 de junho. O banco público propõe uma joint venture de 20 anos e interessados têm até o dia 12 de agosto para se manifestarem.

A Caixa é o único grande banco que não tem os pés no mercado de adquirência. Como atrativo para o eventual parceiro, a instituição oferece exclusividade em seu balcão, que conta com 4.170 agências.

Atualmente, a Caixa trabalha com Cielo, do Banco do Brasil e Bradesco, e também a Rede, do Itaú Unibanco. "A Caixa comunica que, em alinhamento com seu plano estratégico e buscando fortalecer sua atuação no mercado de meios de pagamentos eletrônicos, promoverá processo competitivo para a realização de parceria societária em Adquirência", informa o banco, em comunicado ao mercado.

A Caixa esperava iniciar a busca por um parceiro em maquininhas em junho, mas, conforme noticiou a Coluna do Broadcast, em 22 de junho, o processo atrasou devido a trâmites processuais, inclusive, uma consulta junto ao Tribunal de Contas da União (TCU). O envio do convite (RFP, em inglês) aos interessados já era esperado para o final desta semana.

O mercado de maquininhas vive um momento de intensa concorrência e transformação no Brasil com a chegada de novos entrantes. A elevada concorrência levou, inclusive, o BB a avaliar sua participação na líder Cielo, conforme antecipou na quinta-feira a Coluna do Broadcast. Também pesa, de acordo com fonte, uma pressão da equipe econômica do governo de Jair Bolsonaro, que vê a necessidade de diminuir o tamanho dos bancos públicos.

Nesse sentido, o BB trocou seu representante no Conselho de Administração da Cielo, essa semana. Com a renúncia do vice-presidente do BB, Carlos Hamilton, após apenas 175 dias no assento, o colegiado aprovou a indicação do assessor especial do presidente do banco, Mauro Ribeiro Neto.

Ele é considerado especialista em desinvestimentos e direito empresarial e societário, com parte de sua carreira dedicada ao tema.

Ao ser indicado para o colegiado da Cielo, teria uma missão para pensar alternativas para a companhia, que atravessa uma reestruturação nas mãos de Paulo Caffarelli, que chegou na presidência da número um das maquininhas no fim do ano passado, vindo do BB.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro acompanha bolsas internacionais e recua, enquanto dólar avança hoje

Mercados operam no campo negativo hoje, no aguardo de dados de inflação nos EUA e de olho em sua influência sobre a decisão do Fed em aumentar os juros

O melhor do Seu Dinheiro

Plante hoje, colha amanhã: o que a agricultura pode te ensinar sobre o investimento em startups?

Investir em uma startup é como adubar uma semente e aqui você confere tudo para não deixar suas plantinhas na mão

Dia de decisão

Ações da Oi (OIBR3) disparam mais de 45% em dez pregões; Anatel decide hoje sobre venda para Claro, TIM e Vivo; acompanhe

Ações sobem na expectativa para reunião da Anatel que avalia a venda da Oi Móvel para Claro, TIM e Vivo; acompanhe ao vivo o encontro que acontece às 10h

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas no exterior operam sem direção definida de olho na inflação dos EUA e Ibovespa mira em coletiva de Paulo Guedes hoje

Depois de recuperar força e encerrar aos 112 mil pontos ontem (27), a bolsa brasileira deve acompanhar a divulgação do resultado primário do governo e a coletiva do ministro da Economia

Sextou com o Ruy

Investindo em startups: empresas iniciantes podem trazer ganhos absurdos com uma grande tacada, mas ela precisa ser certeira

Antes destinado para milionários, hoje em dia já existe plataforma aberta para você investir em startups com grande potencial de valorização. E com aportes tão pequenos quanto R$ 1 mil.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies