Menu
2019-08-23T15:55:39-03:00
Estadão Conteúdo
Ela não para!

Caixa avalia mudança para taxa prefixada no financiamento imobiliário

Banco está avaliando excluir todo tipo de indexador e adotar taxa prefixada para o financiamento da casa própria

23 de agosto de 2019
15:55
Caixa Economica Federal
Imagem: Shutterstock

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que após lançar esta semana uma linha de financiamento imobiliário atrelada ao IPCA, índice oficial de inflação, o banco está avaliando excluir todo tipo de indexador e adotar taxa prefixada para o financiamento da casa própria.

A mudança deve ocorrer até o fim do governo, mas estaria atrelada ao desenvolvimento do mercado de securitização de créditos imobiliários e da manutenção de um quadro de inflação controlada por longo prazo.

"Da mesma maneira que a gente está oferecendo TR (Taxa Referencial) e IPCA, o objetivo é, se couber na matemática da Caixa, até o final do governo, daqui a três anos e meio, oferecer uma taxa sem correção nenhuma", disse após palestra na Associação Comercial do Rio de Janeiro.

Segundo Guimarães, a vantagem de adotar uma taxa prefixada é tirar o componente de incerteza do financiamento, por se tratar de um valor fixo. A criação de linhas indexadas ao IPCA é o primeiro passo para viabilizar o plano, diz, por ser a base para o desenvolvimento do mercado de securitização de longo prazo, em que a instituição empacota os créditos e vende a investidores.

"Quero criar um mercado de dez anos. A vida média da nossa carteira de crédito imobiliário é de 12 anos, então não adianta tanto criar mercado de securitização de dois anos. Quando você cria um mercado de securitização de 12 anos fica muito mais fácil ir para o último passo, que é fazer sem securitização", explicou.

O executivo voltou a dizer que a Caixa pretende vender 50% de todo o crédito que for originado anualmente com as linhas corrigidas pelo IPCA. Dessa forma, o banco terceiriza o risco dos financiamentos. O executivo afirmou que nos últimos dois dias o banco já recebeu mais de 500 mil consultas de clientes interessados na nova modalidade. Depois, em entrevista, disse que o número na verdade já chega a 600 mil.

Guimarães disse que considera uma inflação de 3% ao ano a 4% ao ano possível de precificar. O importante em sua análise é que haja um quadro de estabilidade contínua, ainda que com um ano ou outro de inflação mais alta. Isso porque no caso dos financiamentos com taxa prefixada, o risco fica com o banco, que terá que adotar também instrumentos de hedge.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

começa hoje

Para evitar aglomeração, Via Varejo anuncia Black Friday antecipada

Durante o período, a ideia da campanha é que sejam anunciadas ofertas e vantagens para o cliente em todos os canais.

Infinito e além

SpaceX, de Elon Musk, quer colocar internet em Marte

Deste modo, seria possível criar uma rede de internet banda larga por meio de satélites

Tem grana vindo aí

CMN facilita captação externa com bancos multilaterais e agências

Essas contas serão usadas exclusivamente para depósito dos recursos do empréstimo ou financiamento concedido por esses agentes internacionais.

Forte queda

Governo teve necessidade de financiamento de R$ 366,9 bi em 2019, diz IBGE

O resultado é consequência de um crescimento de 8,6% da receita total, já as despesas totais das três esferas governamentais subiram 4,3%.

PELO TERCEIRO MÊS SEGUIDO

Resgates superam investimentos no Tesouro Direto em R$ 168,48 milhões

As aplicações de até R$ 1 mil representaram 67,42% das operações de investimento no mês. O valor médio por operação foi de R$ 4.602,00.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies