Menu
2019-01-25T19:34:34-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ACIDENTE DA VALE

Barragem da Vale em Brumadinho tinha capacidade para 12,7 milhões de metros cúbicos

Primeira informação veiculada era de que estrutura era menor, de até 1 milhão de metros cúbicos. Dado incorreto foi usado por analistas para estimar impacto do acidente para os negócios da Vale

25 de janeiro de 2019
19:26 - atualizado às 19:34
Desabamento de barragem da Vale em Brumadinho (MG)
Desabamento de barragem da Vale em Brumadinho (MG) - Imagem: Corpo de Bombeiros/Divulgação

A barragem da Vale em Brumadinho que se rompeu nesta sexta-feira tinha capacidade para processar 12,7 milhões de metros cúbicos, segundo informações da mineradora. Trata-se de um volume maior do que foi veiculado inicialmente pela imprensa a partir de informações do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que estimavam que a estrutura suportava 1 milhão de metros cúbicos.

A confusão ocorreu porque a nota técnica do Ibama se referia a barragem 6 do complexo da Vale em Brumadinho, enquanto a barragem rompida foi a número 1.

Enquanto não há informações precisas sobre a dimensão do acidente, os analistas financeiros estão usando a capacidade da barragem para estimar o impacto do desastre ambiental nos negócios da companhia e nos preços das ações. O principal referencial dos analistas é o rompimento da barragem da Samarco em Mariana, em novembro de 2015. A barragem da Samarco mantinha um volume de rejeitos de aproximadamente 55 milhões de metros cúbicos.
Alguns analistas financeiros utilizaram o número do Ibama, de 1 milhão de metros cúbicos, para minimizar o efeito do acidente nos papéis da companhia. A equipe de análise do Bank of America, por exemplo, ressaltou a diferença de porte das duas tragédias para reforçar sua recomendação de compra dos papéis da Vale.
Outra diferença da barragem da Vale é que ela não recebia mais rejeitos desde 2014, segundo informações da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad).
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Reduzindo a participação

CSN começa a se desfazer de suas ações da Usiminas

Aproveitando o bom momento do setor siderúrgico na bolsa, a CSN vendeu mais de 50 milhões de ações preferenciais da Usiminas

O melhor do Seu Dinheiro

A limonada da bolsa e do dólar, as ações mais indicadas do mês e outros destaques da semana

A semana que passou tinha tudo para ser bem azeda para os investidores. No cardápio de notícias dos últimos dias tivemos: A alta da taxa básica de juros e a sinalização de que novos ajustes vêm por aí; Muito barulho político com a CPI da Covid; O projeto da reforma tributária de volta à estaca […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies