Menu
2019-10-14T14:39:46-03:00
novo sistema

Bancos lançam autorregulação para crédito consignado a partir de janeiro de 2020

Movimento tem adesão de 23 instituições que ofertam o produto, que juntas representam 97,88% do volume da carteira de crédito consignado de bancos em todo o País

24 de setembro de 2019
14:55 - atualizado às 14:39
Bancos - Itaú - Santander - Bradesco - Banco do Brasil
Imagem: Montagem Andrei Morais / Estadão Conteúdo / Shutterstock

Os bancos anunciaram nesta terça-feira, 24, a criação de um sistema de autorregulação de crédito consignado, com desconto em folha de pagamentos, que entrará em vigor a partir de janeiro de 2020. O movimento, capitaneado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e pela Associação Brasileira de Bancos (ABBC), já conta com a adesão de 23 instituições que ofertam o produto. Juntas, representam 97,88% do volume da carteira de crédito consignado de bancos em todo o País.

O novo sistema de autorregulação visa fortalecer os princípios bancários de atendimento aos clientes, e mira três objetivos principais: 1) criar um sistema de bloqueio de ligações à disposição dos consumidores que não queiram receber ofertas de crédito consignado; 2) formar uma base de dados para monitorar reclamações sobre oferta inadequada do produto; 3) e estabelecer medidas voltadas à transparência, ao combate ao assédio comercial e à qualificação de correspondentes.

"O conjunto de medidas criado pelo sistema financeiro para o crédito consignado irá aperfeiçoar a qualidade da oferta e da venda do empréstimo consignado, melhorar o relacionamento com nossos clientes, e ainda evitará um grande número de conflitos de consumo", avalia Isaac Sidney, vice-presidente executivo da Febraban, em nota à imprensa. "As regras darão mais transparência ao negócio e contribuirão para combater o assédio comercial", acrescenta.

  • Veja agora: Pela primeira vez em 42 anos, um dos maiores grafistas do Brasil vai revelar seus segredos para ganhar no mercado de criptomoedas. Leia mais aqui

A Febraban e a ABBC trabalham juntas no desenvolvimento de um sistema nos moldes do "Não Perturbe", já usado por órgãos de defesa do consumidor, e que será voltado para a oferta de crédito consignado ao cliente bancário.

Depois de realizado o cadastro do telefone fixo ou móvel no "Não Perturbe", tanto os bancos quanto os correspondentes por eles contratados não poderão fazer qualquer oferta de operação de crédito consignado, 30 dias após a inclusão neste sistema. A ferramenta, após uma fase de testes, entrará plenamente em funcionamento até 2 de janeiro de 2020.

Outra medida da autorregulação para coibir o assédio por meio de ofertas abusivas ao consumidor diz respeito à portabilidade de operações de crédito consignado. Os bancos participantes se comprometem a não remunerar seus correspondentes pela portabilidade da operação de crédito consignado ou pelo refinanciamento dela antes de 360 dias, contados da data do negócio. A autorregulação do crédito consignado prevê ainda a avaliação dos correspondentes, com três itens que serão apurados.

Os bancos poderão ser punidos por conduta omissiva, caso não apliquem medidas previstas na autorregulação por infrações cometidas pelos correspondentes. As multas variam de R$ 45 mil até R$ 1 milhão, e levarão em conta a gravidade da infração e o porte da instituição financeira participante. Os valores arrecadados serão destinados a projetos de educação financeira.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

um risco no radar

Por coronavírus, Arábia Saudita avalia romper aliança com a Rússia no setor de petróleo

Os dois lados têm colaborado desde dezembro de 2016 para tentar equilibrar a oferta global, em meio a um salto na oferta do xisto vinda dos EUA

presidente vai aos EUA

Bolsonaro diz ter intenção de trazer a Tesla, de Elon Musk, para o Brasil

Filho do presidente já havia declarado a intenção; Ele disse ter participado de teleconferência com o ministro da Ciência e Tecnologia para tratar sobre o assunto

Exile on Wall Street

O tamanho certo da sua proteção para este Carnaval

*Por Bruno Mérola

de olho nas cifras

Rombo nas contas externas soma US$ 11,8 bilhões em janeiro

Resultado é o pior resultado para o mês desde 2015, quando houve déficit de US$ 12,011 bilhões

mercados agora

Dólar bate R$ 4,40 e Ibovespa cai 1,4%, com mercado atento ao coronavírus

Mercado local novamente reproduz a cautela no exterior, fazendo com que a moeda norte-americana teste um novo recorde; no ano alta já é quase de 10%

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta sexta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

De olho no futuro

Montadoras investem em postos de recarga para fomentar híbridos

Volkswagen se une assim a empresas como BMW, Volvo e à própria parceria em que participa com Volkswagen e Porsche na instalação de pelo menos outros 680 pontos de abastecimento, vários deles com tecnologias de recarga rápida

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

13 notícias para você começar o dia bem informado

2019 poderia ter sido um dos melhores anos da história da Vale, especialmente pela alta de mais de 30% no preço do minério de ferro. A tragédia de Brumadinho mudou severamente esse quadro e levou a empresa a um prejuízo de US$ 1,7 bilhão no ano todo, conforme números divulgados ontem à noite. A sexta-feira […]

do setor imobiliário para a bolsa

Incorporadora One e construtora Pacaembu pedem registro de IPO

Empresas esperam recursos para pré-pagamento de empréstimos, expansão e reforço de capital de giro

sinal verde

Anac autoriza Virgin Atlantic, do bilionário Richard Branson, a operar no Brasil

Segundo o órgão regulador, a empresa manifestou interesse em voar, a partir de março deste ano, entre as cidades de Londres e São Paulo.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements