Menu
2019-11-20T07:13:43-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
primeiro contato

Presidente eleito da Argentina diz ao FMI que manterá compromissos, mas sem ajuste fiscal

Fernández, que assumirá o cargo em 10 de dezembro no lugar de Mauricio Macri, falou nesta terça-feira por telefone com a diretora-gerente do FMI

20 de novembro de 2019
7:13
Alberto Fernández, candidato à presidência da Argentina
Imagem: Shutterstock

Em seu primeiro contato formal com o Fundo Monetário Internacional (FMI), o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, adiantou que está disposto a cumprir com os compromissos assumidos pelo país, mas com uma condição: não haverá mais ajuste fiscal.

Fernández, que assumirá o cargo em 10 de dezembro no lugar de Mauricio Macri, falou nesta terça-feira por telefone com a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, com quem abordou uma possível renegociação do empréstimo de US$ 56 milhões que o país sul-americano recebeu em 2018.

"Temos elaborado um plano sustentável que vai nos permitir crescer e cumprir com as obrigações que a Argentina tem com vocês e com o resto dos credores", disse o peronista durante a ligação.

"Mas é meu dever antecipar que na situação em que se encontra a economia argentina é difícil proporcionar um ajuste maior. Não podemos fazer mais ajustes fiscais porque a situação é de uma complexidade enorme, o nível de ajustes na era Macri foi enorme", ponderou Fernández.

Georgieva, por sua vez, disse que reiterou "a disposição do Fundo para colaborar com seu governo e trabalhar para achar o caminho até um crescimento sustentável e reduzir a pobreza." "Concordamos em seguir mantendo um diálogo aberto para o benefício dos argentinos", acrescentou.

*Com Associated Press e Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Vêm proventos por aí

B3 anuncia quase R$ 2 bi em dividendos, além de recompra e desdobramento de ações

Conselho de administração da companhia aprovou pagamento de dividendos do quarto trimestre e dividendos extraordinários referentes a 2020

Cenário pandêmico

B3 lucra R$ 4,2 bilhões em 2020, alta de 53%, com volatilidade dos mercados, ofertas de ações e juros baixos no Brasil

Cenário pandêmico acabou beneficiando os resultados da companhia, resultando em volatilidade e juros baixos que impulsionaram investidores e empresas a recorrerem ao mercado de capitais

O melhor do seu dinheiro

A semana que vem, enfim, chegou

Depois de uma série de adiamentos, a PEC Emergencial enfim foi aprovada em dois turnos pelo Senado. A medida permitirá o retorno do auxílio emergencial, que ficará limitado ao teto de R$ 44 bilhões, que quase foi derrubado, mas acabou ficando. O texto segue agora para a Câmara dos Deputados. O avanço foi comemorado pelo […]

FECHAMENTO

Aprovação da PEC emergencial garante recuperação do Ibovespa enquanto NY amarga perdas

A fala de Powell fez o Ibovespa reduzir os ganhos, mas ainda assim o principal índice da bolsa avançou 1,35%; dólar teve queda de 0,11%, a R$ 5,6582

Petróleo

Evitar volatilidade nos preços serve a consumidores e produtores, afirma ministro árabe na Opep+

Quanto aos elementos que vêm sendo observados na demanda para as decisões do grupo, o saudita apontou o retorno da mobilidade como uma prioridade.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies