2019-03-29T14:42:33-03:00
Estadão Conteúdo
Não será na Big Apple

Após protestos, Amazon desiste de construir sede em Nova York

Companhia esperava criar 700 novas vagas na cidade até o fim do ano, mas agora disse que vai distribuir esses novos cargos para as operações nos Estados do Tennessee e da Virgínia

15 de fevereiro de 2019
7:06 - atualizado às 14:42
Placa de loja da Amazon
Imagem: Shutterstock

A Amazon desistiu de construir sua segunda sede em Nova York, depois de forte oposição de políticos e da população local.

O anúncio foi feito pela varejista nessa quinta-feira, 14, e é mais um episódio na longa jornada da empresa fundada por Jeff Bezos para escolher um local para construir sua segunda unidade.

A Amazon esperava criar 700 novas vagas na cidade até o fim do ano, mas agora disse que vai distribuir esses novos cargos para as operações nos Estados do Tennessee e da Virgínia - este último, vizinho à capital americana, Washington, foi escolhido junto a Nova York para receber a segunda sede da empresa, em um processo que começou no fim de 2017 e envolveu mais de 200 candidaturas.

Resistência

A desistência da varejista se deu após semanas de oposição declarada de políticos locais que não aceitaram a ideia do governo e da prefeitura de Nova York oferecerem US$ 2,8 bilhões em incentivos à Amazon pela instalação na cidade.

Alguns moradores da vizinhança de Long Island City, a leste da ilha de Manhattan, na qual o prédio da empresa seria supostamente erguido, também se opuseram à ideia. Residentes de longa data temiam ser forçados a sair de suas casas devido à especulação imobiliária que pode surgir no local. Eles alegam ainda que os sistemas locais de esgoto e metrô já estão sobrecarregados mesmo sem o novo edifício.

A desistência da Amazon também provocou reações entre políticos americanos. O prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, disse que a empresa “jogou fora a chance de fazer negócios na melhor cidade do mundo”.

Já a senadora Elizabeth Warren, que anunciou sua candidatura à presidência em 2020, criticou a companhia. “Uma das maiores empresas do mundo desistiu de um negócio por conta da ausência de subornos dados pelo contribuinte”, disse. O governador Andrew Cuomo, por sua vez, culpou os políticos locais por espantarem um negócio que beneficiaria não só Long Island City, mas todo o Estado.

Nova escolha

A Amazon disse ainda que não vai reabrir um novo “processo seletivo” para encontrar um local para a segunda sede, mas que deve retomar investimentos para expansão.

As cidades de Chicago, Miami e Newark, nos subúrbios de Nova York, já expressaram interesse anteriormente de se tornar a sede do projeto da Amazon, visando os 25 mil empregos que a empresa garante gerar em poucos meses. Já Nashville, no Tennessee, que tem um escritório da empresa com 5 mil pessoas, também disse que está aberta a assumir um papel maior.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies