Menu
2019-06-24T14:36:39-03:00
Estadão Conteúdo
fala ministra

Na FAO, Tereza Cristina defende fim do protecionismo de países desenvolvidos

A ministra destacou que o protecionismo em países desenvolvidos ameaça o aumento da produção de alimentos nas nações em desenvolvimento, que ficam competindo com produtos subsidiados.

24 de junho de 2019
14:36
Ministra da Agricultura, Tereza Cristina
Tereza Cristina, ministra da Agricultura do governo Bolsonaro. - Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, defendeu o fim do protecionismo dos países desenvolvidos e a adoção de princípios científicos na regulação do comércio internacional de alimentos em discurso na 41ª Conferência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), na madrugada desta segunda-feira, 27, em Roma, na Itália. Segundo nota distribuída por sua assessoria, essas medidas são mais que necessárias para que nações pobres possam desenvolver seus setores agrícolas e o comércio mundial seja justo e livre para todos.

"Com o atual sistema baseado em regras sendo continuamente testado pelo poder daqueles Estados nacionais aderentes a um populismo regulatório, o Brasil está absolutamente convencido da necessidade de preservar o princípio científico na regulação do comércio internacional de insumos e alimentos. Um sistema global regulado apenas em benefício de alguns países ricos não é do interesse dos produtores e consumidores de alimentos em todo o mundo - e também não é do interesse do Brasil', disse a ministra.

A ministra destacou que o protecionismo em países desenvolvidos ameaça o aumento da produção de alimentos nas nações em desenvolvimento, que ficam competindo com produtos subsidiados. "Um comércio agrícola de fato livre e justo permitiria, sem dúvida, a disseminação de melhoria das condições no campo, onde está concentrada a maior parte da pobreza no mundo. Desencadearia, ademais, um ciclo.

Tereza Cristina enfatizou o papel dos agricultores familiares na erradicação da fome global até 2030, meta das Nações Unidas.

A ministra citou que, no Brasil, há 5,1 milhões de propriedades familiares rurais, responsáveis pela renda de 40% da população economicamente ativa e pela maioria dos alimentos consumidos no país. "Esse modelo de sucesso é passível de ser replicado em outros países, sobretudo naqueles de menor desenvolvimento relativo. Para tanto, é crucial considerar agricultura e segurança alimentar conjuntamente às questões de comércio agrícola."

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta terça-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

abertura dos negócios

Ibovespa abre em alta com bancos e Petrobras e bate 108 mil pontos; dólar tem queda firme

Investidores reagem com busca por ativos da renda variável em meio a uma menor percepção de risco político nos Estados Unidos e ao otimismo com vacina

no topo do ranking

Elon Musk ultrapassa Gates e se torna o segundo homem mais rico do mundo

Essa é apenas a segunda vez em oito anos que Gates perde posições no ranking

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

9 notícias para começar o dia bem informado

A discussão de que a bolsa americana está cara rola desde o ano passado, muito antes de alguém sonhar que o mundo viveria uma pandemia. Mesmo com o coronavírus e seu impacto na receita de várias empresas, o S&P 500, índice que reúne as 500 principais companhias listadas nas bolsas dos EUA, continuou a testar […]

A BOLSA É PARA TODOS

De outro mundo: Funerária quer fazer IPO na B3 em 2021

Com 57 anos, Grupo Cortel planeja abrir o capital na bolsa e utilizar recursos para a aquisição de empresas do setor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies