Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T14:42:16-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Novos cortes de produção

Opep faz movimentos com a tesoura, e preço do petróleo dispara nos mercados

Membros da organização planejam cortar sua produção em cerca de 1 milhão de barris no ano que vem

12 de novembro de 2018
9:45 - atualizado às 14:42
opep
OPEP - Imagem: Andrei Moraes/Seu Dinheiro

Bastou Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) sinalizar a necessidade de seus membros realizarem novos cortes na produção de petróleo para o preço da commodity ir para as alturas. Em reunião feita em Abu Dhabi, os produtores da Opep disseram que será preciso cortar a oferta em cerca de 1 milhão de barris em 2019. Espera-se que uma decisão final sobre o assunto seja tomada em encontro da organização previsto para o próximo mês.

A informação veio como um injeção de adrenalina e o petróleo disparou durante a madrugada de domingo para segunda-feira. Na abertura da semana, no entanto, a alta era mais modesta: o barril do Brent para janeiro avançava 1,30% na ICE, a US$ 71,10, enquanto o WTI para dezembro tinha alta de 0,76% na Nymex, a US$ 60,65.

Obcecados pelo equilíbrio

Nesta segunda-feira, o ministro de Energia da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, disse que tanto os membros da Opep quanto outros produtores que não integram o grupo, devem fazer o que for necessário para equilibrar o mercado de petróleo.

Ele disse que os países terão de cortar sua produção combinada se os atuais níveis de oferta e demanda persistirem. Somente a Arábia Saudita Arábia Saudita planeja cortar sua produção em 500 mil barris por dia em dezembro.

Khalid aproveitou sua fala para colocar uma pá de cal nos rumores sobre o fim da Opep. Para ele, nos círculos políticos, não há "discussão de forma alguma" sobre a possibilidade de se eliminar a organização.

Separadamente, o presidente da Opep, Suhail Al Mazroui, disse hoje que os produtores não irão gerar uma situação de oferta excessiva, a menos que haja necessidade. Já o secretário-geral da entidade, Mohammad Barkindo, previu que 2019 será um ano difícil.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Ora, pois

Bradesco deve abrir base em Portugal para ‘seguir’ milionários brasileiros

Movimento de migração de famílias clientes do segmento private do banco após a pandemia levou à retomada dos estudos para entrar no mercado lusitano

De volta aos dois dígitos

Mercado já vê juros de até 11% em 2022

Drible no teto de gastos gerou movimento generalizado nas instituições financeiras para revisar para cima suas projeções para a taxa de juros

Óleo e gás

3R Petroleum (RRRP3) certifica reservas provadas de 185,1 milhões de barris

Companhia divulgou resultado da certificação de reservas do Campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos, cuja participação foi adquirida da Petrobras

Valor intangível

As 10 marcas mais valiosas do mundo em 2021 – a líder vale US$ 408,2 bilhões

Apple lidera ranking da Interbrand, seguida de outras big techs; com alta de 184%, Tesla foi a marca com maior salto no seu valor no último ano

Contrata-se

Fintechs fazem mercado de vagas crescer 466%, com foco em tecnologia

Startups de tecnologia para o mercado financeiro procuram talentos sobretudo na área de TI, e alguns processos seletivos são exclusivos para mulheres

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies