2019-04-04T14:42:14-03:00
Produção mundial da commodity

Opep anuncia corte de 1,2 milhão de barris de petróleo por dia – e a Petrobras agradece

Grupo de países produtores de petróleo fará uma nova ação conjunta para conter a queda de preços

7 de dezembro de 2018
17:07 - atualizado às 14:42
Corte será de 1,2 milhão de barris por dia - Imagem: Andrei Moraes/Seu Dinheiro

A semana não podia terminar melhor para as ações da Petrobras. A Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados anunciaram um novo corte na produção conjunta da commodity. Ao todo, serão 1,2 milhão de barris por dia (bpd) a menos em relação aos níveis de outubro de 2018.

Segundo informações da organização, desse volume, caberá aos membros do cartel uma redução da ordem de 800 mil bpd, enquanto os produtores parceiros liderados pela Rússia serão responsáveis por diminuir seu suprimento ao mercado em 400 mil bpd.

Aqui no Brasil, depois do anúncio tanto as ações ordinárias como as preferenciais da Petrobras subiram na bolsa, com alta de 1,64% e 0,73%, respectivamente. Vale lembrar que a decisão da Opep era um dos fatores que fizeram das ações da petroleira a nossa aposta do mês para a bolsa.

Minha parte na história

O ministro de Energia e Indústria dos Emirados Árabes Unidos e presidente da 175ª Reunião da Conferência da Opep, Suhail Mohamed Al Mazrouei, reconheceu que alguns integrantes do cartel, como o Irã, serão isentos de promover cortes nacionalmente. No caso do país persa, pesaram para a concessão os efeitos das sanções dos Estados Unidos à sua indústria petrolífera.

Já o ministro de Energia da Rússia, Alexander Novak, anunciou que Moscou planeja cortar 2% de sua produção de petróleo, também na comparação com o nível de outubro. "Gostaria de agradecer à Arábia Saudita por assumir um corte maior do que a fatia de produção que lhe cabe", declarou.

Por sua vez, o ministro saudita, Khalid Al-Falih, informou que Riad produziu 10,7 milhões de bpd em outubro, 11,1 milhões de bpd em novembro e prevê produção de 10,7 milhões de bpd em dezembro. "Hoje, estamos alocando os números de janeiro e eles estarão na vizinhança de 10,2 milhões [de barris por dia], em parte motivado com nosso compromisso de começar 2019 com o pé direito", afirmou. A partir dessa declaração, apreende-se que o corte promovido pelos sauditas sob o acordo será de 500 mil de barris por dia.

Ainda assim, Al-Falih destacou que Arábia Saudita mostrou nos últimos seis meses que não sabe apenas "cortar" oferta, mas, também, "liberar" oferta no mercado quando considera necessário.

*Com Estadão Conteúdo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

O melhor do Seu Dinheiro

Mais um alarme de preço baixo, Tesla em queda, bear market do bitcoin, novo fundo do Itaú e outras notícias que mexem com o seu bolso

Apesar de resultados sólidos no quarto trimestre, papéis de construtoras seguem em queda. Confira se é hora de comprar ações do setor e quais informações você precisa levar em conta antes de decidir

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas no exterior tentam se recuperar da queda após decisão do Fed e Ibovespa busca manter ritmo de alta mesmo com risco fiscal no radar

Depois de tocar os 112 mil pontos ontem (26), a bolsa brasileira precisa enfrentar o ajuste de carteiras ao novo cenário de juros altos

Exclusivo

Na “caça aos unicórnios”, Itaú lança fundo para aplicar em gestores de investimentos alternativos

O banco acaba de abrir para captação o Polaris, fundo com objetivo de retorno de até 25% ao ano e foco em investimentos que vão bem além do “combo” tradicional de bolsa, dólar e juros

CONSTRUTORAS COM DESCONTO

Vendas de imóveis em alta, ações em baixa. A queda das incorporadoras abriu uma oportunidade de compra na bolsa?

Os resultados do quarto trimestre mostram que as empresas do setor entregaram desempenhos sólidos, mas as ações caminham na direção contrária

COMPRA PROGRAMADA

‘Vale Gás’: Ultragaz cria cartão que permite ‘congelar’ o preço e parcelar a compra do gás de cozinha

O GLP é um dos derivados de petróleo afetado pela alta do dólar frente ao real e pela valorização da commodity no mercado internacional