Menu
2019-04-04T14:11:51-03:00
Estadão Conteúdo
Novo Governo

Depois de serem nomeados no dia 1º, futuros ministros assumem cargos no dia seguinte

Paulo Guedes toma posse na tarde de quarta-feira e transmissão será feita por três ministros: Eduardo Guardia (Fazenda), Esteves Colnago (Planejamento) e Marcos Jorge (Indústria e Comércio Exterior)

29 de dezembro de 2018
17:29 - atualizado às 14:11
Bolsonaro Paulo Guedes
Bolsonaro e Guedes - Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock / Fotos Públicas

Depois da posse do futuro presidente da República, Jair Bolsonaro, os ministros do novo governo devem assumir os cargos no dia 2, quarta-feira. Oficialmente, Bolsonaro faz a nomeação de todos os ministros no dia 1º, em cerimônia no Salão Nobre do Palácio do Planalto, logo depois de receber o cumprimento dos chefes de governo e de Estado. Em seguida, eles fazem a fotografia oficial no Salão Oeste. A transmissão dos cargos dos atuais ministros para os futuros, no entanto, fica para o dia seguinte.

Os ministros que vão despachar no Palácio do Planalto, ao lado de Bolsonaro, receberão os cargos em cerimônia conjunta marcada para a quarta, às 9 horas. Assumirão os cargos Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Gustavo Bebianno (Secretaria Geral), general Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo) e general Augusto Heleno Ribeiro Pereira (Gabinete de Segurança Institucional).

A transmissão oficial do cargo do Ministério da Ciência e Tecnologia para o astronauta Marcos Pontes será também às 9 horas. O atual ministro Gilberto Kassab já transmitiu "simbolicamente" o comando da pasta para o futuro ministro na última sexta-feira. Kassab não estará presente na cerimônia da próxima quarta-feira.

Pela manhã também assumirá o cargo de Minas e Energia, o almirante Bento Costa e Lima, em substituição ao atual ministro Moreira Franco. Sérgio Moro assume o cargo de ministro da Justiça, em cerimônia no Salão Negro do Palácio da Justiça, marcada para as 10 horas. Moro assumirá o ministério turbinado com as áreas de segurança pública e registro sindical.

A transmissão do cargo de ministro da Agricultura do atual titular Blairo Maggi para Tereza Cristina será às 11 horas. Já o futuro ministro da Cidadania, Osmar Terra, recebe o cargo às 12 horas. No mesmo horário também assumirá o cargo de ministro da Saúde Luiz Mandetta.

O futuro superministro Paulo Guedes (Economia) toma posse às 15 horas no Instituto Serzedello Corrêa, ligado ao Tribunal de Contas da União (TCU). Foram enviados 350 convites para a cerimônia. A transmissão neste caso será feita por três atuais ministros do governo Michel Temer: Eduardo Guardia (Fazenda), Esteves Colnago (Planejamento) e Marcos Jorge (Indústria e Comércio Exterior). O futuro Ministério da Economia fundirá as três pastas atuais.

No mesmo horário da posse de Guedes também ocorrerá a transmissão de cargo do atual ministro dos Transportes, Valter Casimiro, para o novo ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. A cerimônia será no auditório do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

O general Fernando Azevedo e Silva, futuro ministro da Defesa, assumirá o cargo das mãos do atual general Joaquim Silva e Luna, às 16 horas. No mesmo horário também estão marcadas as posses dos futuros ministros Ricardo Vélez Rodriguez (Educação), Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) e Damares Laves (Mulher, Família e Direitos Humanos).

No fim do dia, o diplomata Ernesto Araújo toma posse como ministro de Relações Exteriores, em cerimônia marcada para as 18 horas, no Itamaraty.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

novata na bolsa

HBR Realty sobe mais de 1% em primeiro dia na B3

Empresa, que atua no segmento de desenvolvimento e administração de propriedades, optou por formato diferente de IPO

em evento

BNDES diz que seguirá firme na estratégia de vender participação acionária

Segundo Montezano, a estratégia de desinvestimentos passa por se desfazer de participações acionárias em “empresas maduras”, como “Petrobras, Vale, Suzano, Klabin e AES Tietê”

futuro da companhia

Vaga na Eletrobras abre disputa no governo e pode definir futuro da estatal

Enquanto a área econômica do governo quer encontrar um executivo à altura de Ferreira Júnior, que acredite na capitalização da companhia, o mundo político aposta no ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque

economia circular

Enjoei planeja ampliar acordos com grandes marcas, diz CEO

Empresa, que já tem parceira com a C&A, quer tornar a experiência de compra e venda de itens usados “menos pensada”; papéis já subiram 60% desde IPO

executivo dos sonhos

Otimismo toma conta de investidores da BR Distribuidora com chegada de ex-CEO da Eletrobras

Trabalho feito pelo executivo na Eletrobras anima investidor quanto às perspectivas futuras da distribuidora de combustíveis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies