Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2018-11-22T13:51:42-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Mercados

Presidente do BTG Pactual vê investidor cautelosamente otimista com Brasil

Roberto Sallouti diz que haveria espaço para uma valorização dos ativos brasileiros se medidas como a independência do Banco Central ou a reforma tributária fossem aprovados ainda neste ano

22 de novembro de 2018
13:49 - atualizado às 13:51
Roberto Saloutti, presidente do BTG Pactual
Imagem: Raul Junior/BTG

Você já deve ter ouvido a expressão "otimismo cauteloso". Foi assim que boa parte dos investidores e empresários classificou a expectativa para a economia brasileira nos últimos anos. Algo que reflete uma direção correta, mas ainda com uma longa trajetória pela frente.

É da mesma forma que o presidente do BTG Pactual, Roberto Sallouti, avalia o sentimento dos investidores, em particular os estrangeiros, em relação ao país no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Para ele, um sinal desse otimismo com cautela foi o fato de o Brasil ter sofrido menos que os demais mercados com a forte queda recente das bolsas internacionais.

"Um indicador que a gente acompanha muito é a curva longa de juros, que é um bom indicador de confiança e se comportou bem", disse Sallouti aos jornalistas que cobrem o evento que o banco promove hoje em São Paulo sobre perspectivas e cenário macroeconômico.

Ele credita parte desse bom desempenho relativo ao anúncio da equipe econômica do governo Bolsonaro, em particular a escolha de Roberto Campos Neto para a presidência do Banco Central.

Apesar dos bons sinais e a da intenção já manifestada da equipe do governo eleito de atacar os problemas da economia, a implementação das medidas ainda é fonte de dúvida no mercado. Ele ainda vê um movimento "tímido" de investimentos estrangeiros no país, mas ainda em estágio inicial.

"Ninguém tem dúvida de que o diagnóstico está traçado. E cada etapa vencida deve trazer mais confiança", disse.

Sallouti diz que haveria espaço para uma valorização dos ativos brasileiros se medidas como a independência do Banco Central ou a reforma tributária fossem aprovados ainda neste ano.

IPOs em 2019

Sallouti espera uma retomada com mais vigor das ofertas públicas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) em 2019.

"As empresas têm projetos engavetados e vão querer capital para fazer investimentos", afirmou.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Nada de penny stock

Na Saraiva (SLED3 e SLED4), uma medida para aliviar a pressão da CVM — mas que não tira a corda do pescoço

A Saraiva (SLED3 e SLED4) quer fazer um grupamento de ações na proporção de 35 para 1, saindo da casa dos centavos — mas perdendo liquidez

Seu Dinheiro no sábado

O que esperar para os seus investimentos até 2024?

Como parte das comemorações de três anos do Seu Dinheiro, montamos um conteúdo especial para discutir o cenário de investimentos até 2024

PAPO CRIPTO #004

Bitcoin (BTC) pode chegar aos US$ 100 mil ainda este ano, tudo depende dos EUA, afirma André Franco ao Papo Cripto

As gamecoins como o Axie Infinity devem movimentar ainda mais o mercado até o final do ano

ATENÇÃO, ACIONISTA

Hapvida (HAPV3) vai recomprar até 100 milhões de ações; papéis acumulam queda de 17% no ano

A operadora de saúde anunciou hoje que dará início a um programa de recompra de papéis com duração de até 18 meses

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies